GESTÃO

Auditoria da CGU reclama de aumento de comissionados na Dataprev

Luís Osvaldo Grossmann ... 06/02/2019 ... Convergência Digital

Um relatório da Controladoria Geral da União sobre a Dataprev reclama do salto de R$ 1,7 milhão para R$ 4,9 milhões, a partir de 2017, com pagamento de pessoal comissionado. Em números absolutos, a média de 7 extraquadros passou para 28, fruto do aumento do número de funções de confiança de 594 para 625.

Além da queixa de que tais mudanças não passaram pelo crivo da secretaria de coordenação e governança das empresas estatais, a CGU diz que a distribuição de funções foi assimétrica com relação às ações previstas e desrespeitou as próprias normas internas da estatal. Ainda segundo o órgão de controle, não houve comprovação da qualificação técnica dos quadros.

“Foi observado incremento relevante no número de contratações extraquadro em relação ao ano anterior e em relação à média histórica dos últimos sete anos. Essa evolução, sem levar em contas eventuais desligamentos, representa um potencial aumento anual da ordem de R$ 4 milhões com salários de extraquadro a partir de 2017, com capacidade de impactar em cerca de 13% o incremento nas despesas de pessoal no comparativo 2016-2017”, conclui a CGU.

Diz ainda o relatório que a Dataprev não apresentou o embasamento das contratações, “restando ausente outros artefatos que demonstrassem um mínimo de qualificação técnica necessária para mostrar que as contratações atenderiam algum critério relevante para a estatal em comparação com o perfil de competência de cada candidato”.

Conclui também a CGU que “as contratações extraquadro apresentam discrepâncias em relação ao que consta nos próprios normativos internos da Dataprev, principalmente quanto ao aspecto de justificativa técnica e formalização das admissões” e que “essa exposição pode gerar questionamentos por parte de órgãos de controle externo ou mesmo pela Justiça do Trabalho”.


eSocial define configuração padrão na base de dados

A configuração padrão utilizada na base de dados do eSocial é “Case Insensitive” para diferenciação entre maiúsculo e minúsculo. Isso significa que a utilização de letras maiúsculas ou minúsculas no preenchimento dos campos é indiferente para a base de dados.

Semeghini: Decreto que extingue colegiados terá impacto zero no MCTIC

“Já fizemos um levantamento e o impacto será zero. Se escapar alguma coisa, será recriada sem prejuízo de continuidade”, afirma Júlio Semeghini.

eSocial começa a receber informações do MEI

Segundo o Fisco, hoje, o eSocial já contabiliza 30 milhões de trabalhadores cadastrados. Até outubro, a meta é chegar a 46 milhões de trabalhadores registrados em sua base de dados.

Com certificação digital é possível pagar dívida com o governo pela Internet

Ferramenta disponiblizada pela Advocacia-Geral da União permitirá a consulta dos débitos na dívida ativa e a realização de simulações sobre formas de pagamento, como parcelamentos.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G