Home - Convergência Digital

Ações trabalhistas caíram na primeira instância, mas cresceram nas demais

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 11/02/2019

Um levantamento realizado pelo portal Consultor Jurídico indica que a queda no ingresso de novas ações trabalhistas após a reforma da CLT foi superior a 30% na comparação entre 2017 e 2018. Mas houve um sensível aumento nos casos que chegam à segunda instância e até ao Tribunal Superior do Trabalho.

Segundo esse balanço, os cinco Tribunais Regionais do Trabalho com maior movimento – Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul e Campinas-SO, que atende o interior de SP – registraram aumentos de 4,9%, 7,3%, 8,4%, 9,2% e 18% no mesmo período. No TST, o aumento foi de 15%.

A presidente do TRT-15, Gisela de Araujo e Moraes, avalia que esse aumento em segundo grau era esperado porque pouco antes da reforma entrar em vigor houve um forte crescimento das reclamações. Segundo ela, somente na sua corte o número de reclamações trabalhistas, nos 40 dias que antecederam a entrada em vigor da reforma, subiu de 5,5 mil por semana para cerca de 20 mil. Os TRTs, portanto, sentem o crescimento nos recursos.

A expectativa é que o impacto da redução na primeira instância se espalhe nos próximos anos. “Houve uma movimentação dispare, uma entrada excessiva antes da reforma. Em 2018, o primeiro grau sofreu uma redução que vai refletir, em um futuro próximo, no TRT”, afirma a magistrada.

* Com informações do Conjur

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

14/08/2019
Texto-base da MP da Liberdade Econômica muda relação trabalhista

13/08/2019
TST valida cláusula que prevê homologação de demissão por sindicato

09/08/2019
STJ: Teles são responsáveis por obrigações da Telebrás anteriores à privatização

06/08/2019
Teles questionam no STF lei que permite acúmulo de franquia não usada

31/07/2019
Uso do GPS comprova jornada de motorista em disputa por horas extras

30/07/2019
Justiça nega recurso da Anatel e mantém Fox+ liberada na internet

26/07/2019
STJ cancela domínio ‘Decolando’ e arbitra dano de R$ 50 mil à Decolar.com

22/07/2019
Ação anterior à Reforma Trabalhista não deve sucumbência

22/07/2019
Xingar síndica pelo Whatsap dá multa de R$ 2 mil no RS

22/07/2019
Em ação contra Oi, STJ permite multa por atraso em fornecimento de dados

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A urgência de cultivar talentos para TIC no Brasil e no mundo

Por Breno Santos*

A transformação digital ainda é um desafio para muitas empresas no Brasil e a aplicação estratégica das novas soluções deve acontecer por meio de equipamentos e mão de obra qualificada.

Destaques
Destaques

TICs vão demandar 700 mil novos profissionais na Indústria em cinco anos

Dados são do Mapa do Trabalho Industrial, feito pelo SENAI, que indicam ainda a urgência na qualificação de 10,5 milhões de trabalhadores em ocupações industriais por conta da indústria 4.0. Um dos especialistas em alta é o condutor de processos robotizados, com um incremento de 22% no número de vagas.

Técnicos são os que mais procuram especialização em Big Data

Cursos voltados para desenvolvimento Full Stack e Segurança Cibernética também são bastante demandados. No caso do big data, dos alunos formados nesta área, 45% possuem mais de 10 anos de experiência (sênior); 36% até nove anos (pleno) e 19% até três anos (recém-formados).

Agile reescreve a carreira do desenvolvedor de software

Ao mudar a entrega dos serviços – quebrando a prática dos longos projetos –, a metodologia também exige novos profissionais.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site