Convergência Digital - Home

Bia, a IA do Bradesco, vai superar marca de 100 milhões de interações em março

Convergência Digital
Convergência Digital* - 13/02/2019

A BIA (Bradesco Inteligência Artificial) bateu a marca de 87 milhões de interações com funcionários e clientes atuais e potenciais do banco desde a sua implementação, em 2016. A expectativa é alcançar 100 milhões até março. A BIA, com uso do IBM Watson Assistant, Watson Discovery, entre outros componentes da solução, leva até 3 segundos para tirar dúvidas e realizar diversos serviços, como consultas de saldo e extrato, transferências, pagamentos de conta, investimentos, recargas de celular, empréstimos, entre outras transações.

Cerca de 9 milhões de clientes já usaram a inteligência artificial da BIA e em 2018 foram abertas 78 mil novas contas via app do Bradesco. Desde setembro de 2017, mais de 80% das avaliações dos usuários da BIA estão entre 3 e 5 estrelas. A BIA tem resposta para mais de 200 mil perguntas sobre mais de 59 produtos do Bradesco e detecta automaticamente vieses no momento em que os sistemas estão em execução.

Uma das perguntas mais frequente para a BIA foi "Como cadastrar o Token no meu celular?". A BIA consegue auxiliar o cliente a entender como obter seu token sem a necessidade de visitar uma agência, possibilitando mais agilidade e conforto para o cliente. Outro questionamento recorrente é sobre abertura de contas, ocupando, nos últimos três meses, o topo da lista de intenções acionadas.

"Quando demos início à nossa jornada de reinvenção digital, tínhamos um grande desafio, tanto de quebrar paradigmas, quanto de disponibilizar uma solução que falasse português, entendesse a cultura do País, o sotaque e a construção das perguntas. Ajudamos a ensinar o Watson a falar português e a aprimorar as respostas com feedbacks diários. Essas avaliações positivas e o crescente engajamento demonstram que estamos no caminho certo e a IBM foi a parceira ideal. Agora queremos manter e aumentar a relevância da BIA na vida das pessoas", conclui Luca Cavalcanti, Diretor Executivo do Bradesco.

"A inteligência artificial está mudando a forma como trabalhamos e vem transformando cada vez mais os hábitos de consumo. A nossa missão hoje na IBM é sermos protagonistas na reinvenção digital dos nossos clientes e criar formas únicas para atender às novas expectativas do consumidor. Nossa parceria com o Bradesco é um ótimo exemplo de como a inovação e a tecnologia estão conseguindo melhorar a experiência de milhões de pessoas no Brasil", comenta o presidente da IBM Brasil, Tonny Martins.

A história da BIA se confunde com a de IBM Watson no Brasil. Em 2016, o Bradesco foi a primeira empresa no país a treinar o sistema no idioma português para que pudesse interagir, em linguagem natural, com os funcionários do banco e ajudá-los em suas atividades diárias. Com o passar do tempo e feedbacks dos funcionários do banco que treinavam o sistema, o Watson foi ficando mais inteligente e o projeto foi para uma segunda fase: ganhou os clientes do banco, que hoje podem tirar dúvidas e realizar serviços com sua ajuda.


Destaques
Destaques

Brasil fica nas últimas posições em ranking mundial de uso de Big Data e Analytics

Brasil fica na posição 60º em 63º no uso das novas tecnologias da economia digital do Ranking de Competitividade Mundial 2019, produzido pela escola suiça IMD, com parceria no País, com a Fundação Dom Cabral. Em competitividade, País segue nas últimas posições.

Startup catarinense usa big data para combater desperdício de água potável

Startup catarinense, AcquaLogic, desenvolveu solução para tratar os dados de empresas de saneamento para evitar o desperdício. Em 2016, o Brasil jogou no lixo 38% da água consumível, segundo dados do Instituto Trata Água. Startup, agora, quer unir big data à Internet das Coisas.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

As lições do buraco negro e da análise de dados às empresas

Por Paulo Watanave*

O fato é que por trás das aplicações e sistemas usados nas operações já existe um grande e variado conjunto de insights e algoritmos que podem ser usados para gerar valor real às organizações e para as pessoas de um modo geral. Estima-se que menos de 10% das companhias em todo o mundo tenham estratégias bem definidas para a utilização dos recursos digitais e das informações.

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site