Home - Convergência Digital

América Latina avança no uso de redes 4G com capacidades acima de 1 Gbps

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 13/03/2019

Entre janeiro e dezembro de 2018, novas redes LTE-Advanced (LTE-A) foram implantadas em cinco países da América Latina e Caribe de língua espanhola, como produto de novas alocações de espectro e investimentos das operadoras para continuar com a evolução das redes 4G. Hoje existem redes LTE-A em 13 dos 19 países da região.

A LTE-A é uma evolução da tecnologia de quarta geração (4G) LTE definida nas especificações do Release 10 do 3GPP adiante, entre outras vantagens, permite oferecer velocidades de download pico teóricas que ultrapassam 1 Gbps, e permite um uso mais eficiente do espectro radioelétrico, graças à técnica de agregação de portadoras (carrier aggregation, na sigla em inglês).

Ao final de 2017, apenas 8 dos 19 países contavam com ao menos um desenvolvimento comercial de LTE-A. Durante 2018, desenvolveram-se novas redes com esta tecnologia pela primeira vez na Colômbia, na Costa Rica, na Guatemala, no México e no Panamá. Dos países que desenvolveram redes LTE-A, três deles – Costa Rica, México e Panamá – licenciaram um novo espectro entre 2017 e 2018, o que reflete a importância de alocar este recurso para permitir o desenvolvimento tecnológico.

De acordo com a informação à disposição da 5G Americas, os desenvolvimentos comerciais LTE-A tem ocorrido em média 46 meses depois do inicio de operações das redes LTE, ou seja, mais ou menos em quatro anos. Até 2018 ainda existiam seis países onde se havia desenvolvido redes LTE-A: Bolívia, El Salvador, Honduras, Nicarágua, Paraguai e Venezuela. O estudo indica que a maioria das redes LTE na região foi lançada entre os anos de 2012 e 2014, e a maioria dos inícios de operações LTE-A ocorreram entre 2016 e 2018.

É importante, de acordo com a 5G Americas, que as administrações nacionais coloquem à disposição das operadoras espectro disponível em bandas como a de 700 MHz, 1,9 GHz, 1,7 / 2,1 GHz (conhecida como AWS) e 2,5 GHz, por serem bandas que já contam com ecossistemas de tecnologia e que tem promovido o desenvolvimento de conectividade 4G em vários mercados da região.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

03/10/2019
Oi amplia cobertura com 4,5G e chega a 35 municípios

02/10/2019
Brasil soma 145 milhões de celulares 4G

30/09/2019
Com Nextel, Claro supera a TIM no ranking da telefonia móvel

19/09/2019
5G chegará a 75 milhões de conexões na América Latina até 2023

10/09/2019
TIM dá mais franquia de dados para atrair clientes para o pré-pago

09/09/2019
Na América Latina, 33% da população ainda não têm acesso ao celular

05/09/2019
Quatorze milhões de novos celulares 4G foram ativados desde janeiro

02/09/2019
Vivo investe em redes 4G privativas para o mercado B2B

30/08/2019
Cobertura 4G rural: Vivo, Claro e TIM avançam. Oi, sem 700MHz, fica para trás

23/08/2019
América Latina tem menos de 20% de espectro disponível para novos serviços móveis

Destaques
Destaques

5G chegará a 75 milhões de conexões na América Latina até 2023

Até lá, a tecnologia LTE segue com um crescimento considerável. Em junho foram 4,7 bilhões de conexões, ou 53% de todas as conexões celulares no mundo, revela a 5G Americas.

TVs defendem migração da banda C para Ku e calculam custo em R$ 2,9 bilhões

Abratel, que representa Record e Rede TV!, apresentou formalmente à Anatel uma proposta de migração das transmissões como forma de evitar a interferência do uso da faixa de 2,5 GHz nas antenas parabólicas.  

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Carro autônomo: decisões baseadas em dados vão evitar acidentes?

Por Rogério Borili *

O grande debate é que a inteligência dos robôs precisa ser programada e, embora tecnologias como o machine learning permitam o aprendizado, é preciso que um fato ocorra para que a máquina armazene aquela informação daquela maneira, ou seja, primeiro se paga o preço e depois gerencia os danos.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site