Home - Convergência Digital

TCU manda Executivo, Congresso e Judiciário adequarem terceirizados à nova CLT

Convergência Digital - Carreira
Luís Osvaldo Grossmann - 02/04/2019

O Tribunal de Contas da determinou União decidiu que os órgãos do Executivo, Judiciário e Legislativo adequem os contratos de serviços terceirizados às alterações ocorridas na Consolidação das Leis do Trabalho. Para a Corte de Contas, não são mais devidos pagamentos em dobro pelo trabalho realizado em feriados e o adicional noturno, a não ser que haja previsão em acordo, convenção coletiva ou em contrato individual de trabalho.

A decisão, proposta pelo relator Bruno Dantas e aprovada pelo Plenário do TCU, também vale para as empresas estatais e veio no Acórdão 712/19, que determina aos mencionados que “promovam a adequação (revisão ou repactuação, conforme o caso) dos contratos de prestação de serviços de execução indireta com dedicação exclusiva de mão de obra com jornada em regime de 12x36 horas, tendo em vista as modificações trazidas pelo art. 59-A da CLT”.

Segundo o TCU, “a alteração deve ser feita mediante termo aditivo contratual, compensando-se nas faturas vincendas os efeitos financeiros a favor da Administração existentes deste 14/11/2017, seguindo-se da supressão da planilha de custos e formação de preços das parcelas que asseguravam a percepção em dobro nos dias de trabalho durante os feriados e as prorrogações de trabalho noturno. O termo aditivo terá eficácia retroativa a 14/11/2017, mas com a disciplina dos seus efeitos financeiros a partir da sua assinatura, considerando o caso concreto”.

Completa o Tribunal de Contas que “s houver discordância por parte do contratado na realização do termo aditivo, deve-se adotar medidas para rescindir o contrato, atentando-se, contudo, para encontrar meios de não causar a suspensão ou interrupção de serviço considerado pela autoridade competente como essencial para a Administração, cuja falta ou supressão traga prejuízo ou dano maior ao interesse público”.


Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

10/12/2019
TST: Justiça do Trabalho não pode impedir greve de acontecer

06/12/2019
Justiça obriga app Loggi reconhecer vínculo trabalhista de 15 mil motoboys

03/12/2019
Terceirização: instabilidade geopolítica coloca em risco modelo de negócio

02/12/2019
Derrota em ação trabalhista custa R$ 45 mil a ex empregado

29/11/2019
PGR defende validade de negociação que reduz direitos trabalhistas

26/11/2019
PDT recorre ao STF para suspender MP que revogou direitos trabalhistas

19/11/2019
Solidariedade vai ao STF contra MP que mudou direitos trabalhistas

13/11/2019
TCU vê prejuízo de R$ 250 milhões em contratos de TI de oito órgãos federais

30/10/2019
Divergências sobre bens reversíveis pesam na decisão de migrar concessões

15/10/2019
Governo Bolsonaro regulamenta o trabalho temporário

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A urgência de cultivar talentos para TIC no Brasil e no mundo

Por Breno Santos*

A transformação digital ainda é um desafio para muitas empresas no Brasil e a aplicação estratégica das novas soluções deve acontecer por meio de equipamentos e mão de obra qualificada.

Destaques
Destaques

Análise de requisitos define sucesso ou morte dos projetos de TI

Como demonstra o professor e pesquisador Marcos Kalinowski, do departamento de informática da PUC-RJ, especificação boa ou ruim pode triplicar a produtividade ou aumentar em até 50% os custos. O professor da PUC-RJ coordena um projeto de pesquisa na área de Engenharia de Requisitos que envolve mais de 50 pesquisadores de 20 países.

Negócios na nuvem vão gerar 491 mil empregos diretos no Brasil até 2024

A batizada, 'economia Salesforce', formada pelo ecossistema de parceiros e clientes da companhia, vai gerar nos próximos seis anos, 780 mil empregos indiretos e uma receita de R$ 247 bilhões em novos negócios. Transformação digital será responsável por 50% dos gastos com software e computação em nuvem.

Cientista de Dados, desenvolvedor, CTO e analista de segurança da Informação são os mais procurados em TI

Essa é a constatação do Guia Salarial 2020, produzido pela consultoria Robert Half, com atenção às pequenas, médias e grandes empresas. Cientista de Dados pode ter salário inicial em torno de R$ 13 mil nas pequenas empresas e de R$ 26 mil nas grandes corporações.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site