GOVERNO » Política Industrial

Governo e empresas criam Câmara para acelerar digitalização da indústria

Luís Osvaldo Grossmann ... 03/04/2019 ... Convergência Digital

Uma costura entre os ministérios da Economia e de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações e da CNI resultou no lançamento, nesta quarta, 3/4, da Câmara da Indústria 4.0, que se propõe um espaço de articulação para que ações efetivas, medidas administrativas e mudanças legais que acelerem a transformação digital no setor produtivo.

Em certa medida, trata-se de um spin-off da Câmara de IoT, com foco no setor industrial – o que implica em tocar adiante ações previstas no esperado plano nacional de internet das coisas, mas também questões que interessam à indústria e que não fazem necessariamente parte da política de IoT, como impressão 3D, por exemplo.

“No processo de acelerar o parque produtivo na realidade do século 21, em que as tecnologias da informação são estratégicas, a Câmara tem o papel de monitorar as ações e os ajustes ao longo do tempo, mas principalmente de dar velocidade e cobrar, cobrar resultados de forma muito efetiva”, resume o secretário de empreendedorismo e inovação do MCTIC, Paulo Alvim.

A coordenação é da Sempi/MCTIC em conjunto com a secretaria de indústria, comércio e inovação do Ministério da Economia e a estrutura inclui um Conselho com integrantes das duas pastas e também da Confederação Nacional da Indústria, BNDES, Embrapii, Sebrae, Abdi, CNPq e Finep. Haverá quatro verticais, sobre capital humano e desenvolvimento tecnológico, lideradas pelo MCTIC, e sobre cadeias produtivas e regulação, infraestrutura e investimento, com o ME.

O marco referencial para o trabalho é o plano para manufatura avançada, apresentado no fim de 2017 e que diagnosticou as dificuldades de conectividade e de qualificação de mão de obra como os maiores obstáculos à materialização da chamada 'indústria 4.0' no Brasil.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Resolução abre estudos para privatização de Serpro e Dataprev

Quase um mês depois da decisão anunciada, Conselho do Programa de Parceria de Investimentos determina a análise, que deve ficar com o BNDES, “de alternativas de desestatização ou parceria com a iniciativa privada”.

Entidades de TI se mobilizam contra aumento de imposto para serviços

Proposta da Reforma Tributária, em discussão no governo, poderá causar um incremento de 11 pontos percentuais na tributação dos serviços, reclamam a Fenainfo e a Feninfra.

Congresso debate impacto das TICs no futuro do Brasil

Câmara e Senado vão promover um fórum para discutir temas como inteligência artificial, propriedades de dados pessoas, cidades inteligentes e internet das coisas. "Os dados pessoais serão o ativo mais importante de um País", afirmou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Privatização da Telebras e perda da soberania antagoniza deputados e Governo

Enquanto representantes do governo Bolsonaro afirmam que 'é cedo' para discutir o impacto real da possível venda da estatal, parlamentares da CCTI da Câmara, entre eles, o deputado Luis Miranda, do DEM/DF, criticam a decisão por interferir em dados sensíveis ao Estado.

Zona Franca reivindica prazo máximo de 180 dias para a concessão de PPB

O prazo de concessão do benefício fiscal tem sido, em média, de dois anos, conforme dados apurados junto à Suframa. Situação da Zona Franca ganha contornos estratégicos com o prazo apertado para fazer a revisão obrigatória da Lei de Informática.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G