Convergência Digital - Home

Salesforce quer ser prioridade na missão crítica das empresas

Convergência Digital
Ana Paula Lobo - 03/04/2019

A Salesforce não quer mais ter vários 'pedaços' das suas ferramentas na missão crítica das empresas, mas quer, sim, ter todo a sua plataforma sendo a gerenciadora da estratégia central dos negócios, revela Fábio Costa, ex-Microsoft e VMWare, que assume a direção geral da companhia no Brasil. "Queremos que o cliente tenha uma visão única de vendas, de marketing, de CRM. Nós podemos fazer isso", observa.

Para jornalistas, durante coletiva no Salesforce Tour São Paulo 2019, realizado nesta quarta-feira, 03/04, Fábio Costa falou do momento da economia nacional. Segundo ele, o Brasil precisa, agora, depois da maior crise financeira dos últimos 100 anos, aumentar a produtividade e a competitividade para reaquecer os negócios. "O Brasil não depende de uma indústria. Ela tem várias funcionando e isso é muito bom. O que tem de fazer é ações para aquecer a economia", observou Costa.

Uma das ferramentas mais esperadas da Salesforce, o Einstein, a plataforma de Inteligência Artificial, está prestes a ser customizada para o português. A versão deve ser liberada ainda no segundo semestre. "O nosso Einstein tem um viés: ele é voltado para CRM, marketing. Ele não vai saber sobre tudo. Mas sabe muito dos nossos negócios", explicou o novo diretor geral da Salesforce Brasil. "A versão em português vai tornar a interação dos clientes muito mais fácil, uma vez que não será mais necessário digitar o resultado de uma reunião. Tudo será resolvido pela voz". Assistam a entrevista com Fábio Costa, diretor geral da Salesforce do Brasil.


LEIA TAMBÉM:
Destaques
Destaques

Brasil fica nas últimas posições em ranking mundial de uso de Big Data e Analytics

Brasil fica na posição 60º em 63º no uso das novas tecnologias da economia digital do Ranking de Competitividade Mundial 2019, produzido pela escola suiça IMD, com parceria no País, com a Fundação Dom Cabral. Em competitividade, País segue nas últimas posições.

Startup catarinense usa big data para combater desperdício de água potável

Startup catarinense, AcquaLogic, desenvolveu solução para tratar os dados de empresas de saneamento para evitar o desperdício. Em 2016, o Brasil jogou no lixo 38% da água consumível, segundo dados do Instituto Trata Água. Startup, agora, quer unir big data à Internet das Coisas.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

As lições do buraco negro e da análise de dados às empresas

Por Paulo Watanave*

O fato é que por trás das aplicações e sistemas usados nas operações já existe um grande e variado conjunto de insights e algoritmos que podem ser usados para gerar valor real às organizações e para as pessoas de um modo geral. Estima-se que menos de 10% das companhias em todo o mundo tenham estratégias bem definidas para a utilização dos recursos digitais e das informações.

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site