TELECOM

Pós-pago supera 100 milhões de acessos com impulso do 4G

Ana Paula Lobo* ... 08/04/2019 ... Convergência Digital

A Anatel, agora, define as MVNOs, operadoras virtuais, como prestadoras de pequeno porte (PPPs). Na divulgação dos números relativos à telefonia móvel de fevereiro, nesta segunda-feira, 08/04, a agência reguladora afirma que essas empresas registraram aumento de 993,14 mil linhas no serviço de telefonia móvel (+19,38%) entre fevereiro de 2019 e o mesmo mês do ano passado.  Entre as PPPs, os números divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) destacam o aumento do Grupo Datora, mais 193,43 mil linhas (+88,41%).

Segundo ainda a Anatel, a Porto Seguro, comprada pela TIM Brasil, registrou mais 154,81 mil (+25,14%), e Nextel, comprada pela Claro, mais 519,34 mil (+18,07%), também apresentaram crescimento no Serviço Móvel Pessoal nos últimos 12 meses. As PPPs, na orientação da Anatel, são empresas que detêm menos de 5% de cada mercado de varejo de telecomunicações em que atuam, entre os mercados analisados pela Anatel estão o de telefonia móvel, banda larga fixa, telefonia fixa e TV por Assinatura.

As quatro maiores prestadoras do Serviço Móvel Pessoal perderam 7,68 milhões de assinantes nos últimos 12 meses (-3,33%). A TIM teve queda de 2,66 milhões de linhas (-4,59%), seguida da Claro, menos 2,31 milhões (-3,93%), da Oi, menos 1,23 milhão (-3,17%), e da Vivo, menos 1,47 milhão (-1,96%). Com isso, a telefonia móvel reduziu a base total de linhas em operação em 6,68 milhões (-2,84%) no período.

Em fevereiro, a Vivo manteve a maior fatia do mercado de Serviço Móvel Pessoal, 73,43 milhões de linhas em operação (32,07%), seguida da Claro, 56,42 milhões (24,64%), da Tim, 55,34 milhões (24,17%), e da Oi, 37,67 milhões (16,45%). Entre as PPPs, como a Anatel agora define também as MVNOs, a Nextel registra um total de 3,39 milhões de linhas (1,48%) seguida da Porto Seguro, 770,62 mil (0,34%), e da Datora, 412,22 mil linhas (0,18%).

Em fevereiro, o 4G, LTE, avançou e chegou a 133,577 milhões de acessos ativos. Já a base total brasileira registrou 228,971 milhões de acessos, uma redução de 0,08% comparado a janeiro. Com o 4G, a base pós-paga continuou a avançar em fevereiro, adicionando 882,9 mil acessos (aumento de 0,88%) e chegando a 101,335 milhões de conexões no mês, ou 44,26% do total. Já o pré-pago desconectou mais de um milhão de SIMcards (queda de 0,82%), totalizando 127,635 milhões de linhas.

*Com dados da Anatel


Internet Móvel 3G 4G
2021 será o ano do salto do 5G

E em apenas dois anos, eles vão representar mais da metade - 51% - das vendas de smartpohones, aponta o Gartner.  No Brasil, ao Estadão, o conselheiro Vicente Aquino, sem dar detalhes, diz que o Governo vai arrecadar R$ 20 bilhões com a venda das licenças, previstas para março de 2020.

Veja edição 12 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 12
Especial 20 Anos de Internet no Brasil


Há 20 anos os provedores de Internet escrevem suas histórias no País. A trajetória não foi nada fácil. Houve decisões políticas e econômicas significativas. Infraestrutura, modelo de negócios e fidelização de clientes foram relevantes no passado e continuam sendo no presente. Ao longo de duas décadas, os ISPs tiveram de se reinventar diversas vezes para não deixar de existir.

Clique aqui para ver outras edições

Começa a valer cadastro que bloqueia telemarketing das teles

A partir deste 16/7, será possível inscrever números no cadastro ‘Não Me Perturbe’. Promessa da Anatel é que em 30 dias os inscritos não receberão mais chamadas promocionais das operadoras de telecom.

Imposto zero para IoT está na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara

Deputado Federal, Paulo Ganime (Novo/RJ), diz que o projeto de Lei 7656/2017, corrige uma distorção - a cobrança de FISTEL para os dispositivos IoT.

Governo autoriza aumento de capital da Telebras de R$ 1,17 bilhão

Montante é reflexo dos aportes autorizados em 2015, 2016, 2017 e 2018, quando a estatal estava ainda em acerto financeiro do satélite geoestacionário de defesa e comunicações. 

Comissão aprova prazo de seis meses para instalação de bloqueador de celular em presídios

Relator do projeto retirou o dispositivo que condicionava as novas outorgas de telecomunicação à instalação, ao custeio e à manutenção dos bloqueadores pelas prestadoras.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G