INOVAÇÃO

Brasil puxa crescimento de 21% no uso de robôs na América Latina

Convergência Digital ... 10/04/2019 ... Convergência Digital

Um estudo da consultoria IDC, que mede a implementação dos vários tipos de robôs em 20 indústrias e seus modos de uso, indica que o mercado de robôs na América Latina encerrou 2018 com um valor de US$ 1,040 bilhão e que seguirá crescendo. Para 2019, espera-se que este mercado chegue a US$ 1,266 bilhão, com um crescimento de 21% em relação ao ano anterior, com 73% de robôs industriais, 27% de robôs de serviços e 0,09% de robôs de consumo.

Para 2022 se espera que o segmento de robôs industriais na América Latina represente 72% do mercado e continue predominando graças à participação de Brasil e México, dois grandes países fabricantes deste tipo de robô na região. A IDC prevê que este mercado alcance US$ 2,150 bilhões. Também se destacam para o período os robôs para a produção de alimentos, que estão ganhando terreno devido à alta demanda de mão de obra no setor. Os casos de uso mais relevantes de robôs industriais são: montagem, solda, mistura, embalagem de produtos, inspeção e engarrafamento.

Em relação ao segmento dos robôs de serviços, os casos de uso mais importantes são: embalagem, inspeção de tubulações, produção agrícola e segurança. “Estes robôs irão crescer na área de agricultura, principalmente na colheita de frutas e verduras e também irão crescer na modernização da infraestrutura dos países da América Latina”, afirmou Alejandro Floreán, Vice-Presidente de Consultoria da IDC América Latina.

Em relação ao setor de consumo, ainda falta evolução para encontrar casos de uso relevantes, que estão sendo precedidos pelos assistentes virtuais e pequenos robôs que ajudam em algumas atividades de limpeza nos lares. Nas indústrias de alto risco, tais como a mineração, a avaliação é de que os robôs podem representar papel importante para garantir a segurança dos seres humanos.



Maganine Luiza abre concurso para escolher startups

Rede varejista está com inscrições abertas para o seu primeiro pitch day de serviços digitais. "Queremos todos os tipos de startups", avisa a gerente do Magazine Luiza, Juliana Silva.

Só a inovação tira o Rio de Janeiro da estagnação econômica

A afirmação é do presidente do TI Rio, Benito Paret. Segundo ele, o Estado do Rio de Janeiro tem de buscar novos caminhos e eles passam pela inovação.

Petrópolis terá sensores IoT para prevenção de enchentes

Iniciativa é um projeto-piloto de cidades inteligentes, em parceria com o BNDES e com a ENEL, e começa a ser implantado no começo de 2020, revela o secretário de Desenvolvimento do município, Marcelo Fiorini. "Política pública não pode ser projeto político. Ela é de longo prazo", observa o executivo.

Startup cria software para detectar interações perigosas entre máquinas e homens

Até então incubada na UFF, no Rio de Janeiro, a Displace desenvolveu um software para proteger o homem na rotina da indústria 4.0. A ideia atraiu a atenção de grandes empresas, entre elas, a Ambev.

Finep tem crédito de R$ 200 milhões para projetos de indústria 4.0

Linha vai apoiar projetos em internet das coisas, big data, computação em nuvem, segurança digital, robótica avançada, manufatura digital e aditiva, inteligência artificial e digitalização.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G