INTERNET

Dados de 2,4 milhões de brasileiros no SUS teriam vazados. Governo nega

Ana Paula Lobo* ... 11/04/2019 ... Convergência Digital

O Ministério da Saúde, por meio de nota oficial, nesta quinta-feira, 11/04,  diz que a denúncia de um possível vazamento de dados do CadSUS, que é o Sistema de Cadastramento de usuários do Sistema Único de Saúde brasileiro (SUS), não foi detectado e é falsa. Segundo ainda o Ministério da Saúde, a Polícia Federal  foi acionada para fazer uma  investigação criminal.

"Cabe ressaltar que, após análise preliminar realizada pela pasta, não há indícios que as informações disponibilizadas são de origem da base de dados de usuários do Cartão Nacional de Saúde - CNS, pois foram realizadas consultas e não encontramos estes registros em nossa base nacional", disse o comunicado.

Vale lembrar, porém, que em entrevista ao jornal O DIA, o presidente do INSS, Renato Rodrigues Vieira, admitiu que há vazamento de informações de aposentados, mesmo que não seja pela ação de hackers. "Não quero colocar panos quentes. O problema (do vazamento de informações) existe e é grave. Vamos identificar e tomar todas as medidas necessárias para corrigir", afirmou.

Segundo ele, o INSS vem tomando medidas, em parceria com a Dataprev, para descobrir por onde e como as informações vão parar nas mãos de bancos e financeiras que sabem antes mesmo do futuro aposentado que ele teve benefício concedido.

Sobre o possível vazamento de dados por ação de hacker, o Ministério da Saúde ressalta ainda na sua nota oficial  "que o Departamento de Informática do SUS (DATASUS) reforçou as ações de segurança para assegurar a proteção dos dados dos usuários". O vazamento dos dados foi denunciado pelo portal  UOL. Segundo reportagem, um hacker, denominado Tr3v0r, anunciou, hoje, no Twitter que iria vazar 1% dos dados, o que corresponde a 2,4 milhões de usuários do SUS.

O portal UOL apurou ainda que a falha estava no sistema de integração do SUS com outros apps. A API usada no sistema de cadastro do SUS (Cadsus) tinha função para consulta de dados após login e senha de usuário no sistema. Esse processo gerava uma URL, com os números desse link exatamente iguais aos do CPF de cada usuário.

A Axur, empresa brasileira de segurança digital, por meio de robôs inteligentes, também disse que detectou e analisou vazamento de dados divulgados. Segundo a empresa, o link divulgado no ataque hacker realmente dá acesso à uma base de dados com cerca de 2 milhões de cadastros que supostamente acessam o CadSUS, que é o Sistema de Cadastramento de usuários do Sistema Único de Saúde brasileiro (SUS).

O vazamento contém dados completos de CPF e endereço de usuários de todo o Brasil e está divulgado em um site específico, onde o responsável afirma ainda ter em sua posse um total de 205 milhões de dados da plataforma. Para Fábio Ramos, CEO e fundador da Axur, a maioria dos ataques, incluindo o de hoje, apontam que ainda há muitas falhas nos sistemas que trabalham com dados e informações em termos de criptografia e códigos de segurança, por exemplo.

*Com portal UOL, Jornal O DIA e Ministério da Saúde




Comissão Européia: Facebook, Google e Twitter fizeram pouco contra Fake News

Redes sociais prometeram em outubro do ano passado adotar medidas contra a divulgação de notícias falsas relativas às eleições do Parlamento Europeu, que acontecem entre 23 e 26 de maio.

Moradora chama prefeito de "mentiroso" pelo Whatsapp e é multada em R$ 5 mil

TJMG aceitou a queixa do prefeito da cidade de Frei Inocêncio e determinou indenização contra moradora que distribuiu áudio no aplicativo chamando-o de “mentiroso”, “trapaceiro” e “cretino”.

Autoridade de Dados, no Executivo, não terá reconhecimento internacional

“Congresso precisa garantir um modelo interoperável com outros países, que sejamos considerados como país adequado na proteção de dados”, adverte a professora de Direito da UnB e do IDP, Laura Schertel Mendes.

Bibliotecas e museus sofrem para digitalizar e oferecer acervos online

Embora o Plano Nacional de Cultura estabeleça que acervos devem estar disponíveis na internet até 2020, só 31% digitalizam parte do acervo e 22% ofertam na rede.

Para o governo, regulamentação da LGPD exige criação imediata da autoridade de dados

Inserir a autoridade na Presidência foi a solução possível."Queremos a autoridade funcionando um ano antes da vigência da lei. Não dá para discutir eternamente”, diz Luiz Felipe Monteiro.

Revista Abranet 26 . nov-dez 2018 / jan 2019
Veja a Revista Abranet nº 26 Estudo da Abranet revela a existência de um universo díspar entre os prestadores, o que impõe desafios à regulamentação mínima necessária para manter o mercado estruturado e o limite aceitável para a sobrevivência das empresas.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G