INCLUSÃO DIGITAL

Decisão do STF faz PGR defender o fim de ação contra Telebras/Viasat

Convergência Digital ... 03/05/2019 ... Convergência Digital

A Procuradoria-Geral da República apresentou ao Supremo Tribunal Federal parecer onde manifesta a opinião contra o seguimento do mandado de segurança 36.099, impetrado pelas empresas Via Direta e Rede Tiradentes, de Manaus, contra a decisão do Tribunal de Contas da União que reconheceu a legalidade do contrato entre a Telebras e a Viasat.

A decisão também negou o ingresso das empresas amazonenses como partes interessadas no processo. Daí o questionamento ao STF. O parecer do subprocurador-Geral da República Paulo Gustavo Gonet Branco lembra que, apesar de medidas exigidas à Telebras e Viasat, no mérito a Corte de Contas decidiu pela legalidade do contrato.

Além disso, a posição da PGR é de  que as empresas amazonenses não têm como ingressar no feito. “As impetrantes não são titulares da relação jurídica objeto de análise no TC 022.981/2018-7, nem se encontram em situação jurídica que as autorize pleitear direitos em favor das partes envolvidas”, apontou o subprocurador-Geral da República.

O parecer é semelhante ao posicionamento já adotado pelo ministro Edson Fachin, do STF, que é relator do MS e negou o pedido liminar das empresas de Manaus para anular a decisão do TCU. Para Fachin, “o acórdão do TCU não se distanciou da jurisprudência desta Corte, segundo a qual as empresas públicas e as sociedades de economia mista, quando exploram atividade econômica em sentido estrito, sujeitam-se ao regime jurídico próprio das empresas privadas”.

Lembra a PGR que o TCU determinou “a adoção de algumas providências para resguardar o equilíbrio econômico-financeiro do contrato”. Segundo a Telebras, as providências estariam atendidas com um aditivo contratual assinado com a Viasat em 1º de fevereiro e submetido à Corte de Contas.


Carreira
Dissídio TI/São Paulo: Trabalhadores querem convenção coletiva para empresas com até 100 trabalhadores

Mediação entre trabalhadores e patrões de TI de São Paulo aconteceu no Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. Sem vislumbrar acerto com as grandes empresas, trabalhadores tentam negociar para as de menor porte. Nova audiência foi agendada para o dia 31 de março.

Saldo de R$ 1,2 bilhão vai para transmissores em cidades pequenas e banda larga na Amazônia

Divisão dos recursos já é considerada como questão pacificada entre  as operadoras móveis e as emissoras de TV. 

Mais da metade das mulheres no mundo está sem acesso à Internet

União Internacional de Telecomunicações adverte que o sexo feminino é o mais afetado pela desigualdade no acesso à banda larga, em especial, nos países em desenvolvimento.

Huawei: nação digital é o último estágio da transformação digital

Conceito ainda é muito novo, mas engloba o uso e a análise dos dados para retroalimentar produtos e processos, conta o diretor de Comunicação e Relações com o Governo da Huawei Brasil, Juelinton Silveira.

Audima cria ferramenta para levar conteúdo aos analfabetos digitais

A partir da própria dor, uma vez que tem dislexia, Paula Pedrosa criou a Audima, uma startup que transforma palavras em áudios. "O império da visão exclui muita gente. Nosso desafio, hoje, é mostrar que inclusão monetiza", observa a executiva.

Domicílios com Internet chegam a 67% no Brasil, mas desigualdade permanece

TIC Domicílios 2018, do CGI.br, revela que as classes D e E elegeram o smartphone como o meio preferencial de acesso.

Nas favelas, há jovens ávidos para aprender e trabalhar com TICs

O projeto Vai na Web já formou 200 jovens em linguagem de programação, mas, agora,busca recursos para ensinar as profissões do futuro como Inteligência artificial e internet das coisas.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G