TELECOM

Consumidor brasileiro quer logo o 5G para ter estabilidade na banda larga

Ana Paula Lobo ... 13/05/2019 ... Convergência Digital

Estudo global feito pela Ericsson mostra que, no Brasil, 50% dos entrevistados não estão satisfeitos com a experiência no 4G, especialmente nos grandes centros onde há reclamação de redes congestionadas. No mundo, esse percentual fica em 40%. "Fica claro que o 5G não será só para empresas ou para indústrias, como se tinha o mito até então", afirma, em entrevista ao Convergência Digital, o analista do Ericsson ConsumerLab, André Gualda.

Outro dado contabilizado pelo estudo, conta Gualda, é que o consumidor brasileiro quer, sim, ter o 5G o quanto antes, até porque a oferta de banda larga fixa não é a desejada. O levantamento apura que 30% dos respondentes disseram ter apenas um provedor de banda larga fixa na região onde moram. Apenas 1/4 dos entrevistados respondeu que tinham opções para contratar banda larga. "É fato que o Brasil avançou com a fibra óptica, mas precisa avançar muito mais. E o consumidor quer opções para escolher serviço e preço", observa Gualda.

Sobre as oportunidades, o especialista da Ericsson diz acreditar que as operadoras devem começar com o 5G como hotspots nas grandes cidades exatamente para melhorar a oferta da banda larga móvel dando a tão desejada velocidade e estabilidade desejada. "Muitos clientes reclamam que a banda larga não tem uma linearidade de serviços, que ela oscila muito. Com o 5G isso muda e os usuários estão dispostos a pagar até R$ 20 reais a mais para ter esse serviço melhor", assinala Gualda.

O levantamento da Ericsson apura que a metade dos chamados early adopters, aqueles que vão comprar os smartphones caros e contratarem os serviços de dados 5G tão logo eles sejam lançados, pagariam até 32% a mais pelo serviço se tivessem o 5G disponível. O relatório também aponta que um em cada cinco usuários de smartphones pode chegar a consumir mais de 200 GB por mês em um dispositivo 5G até 2025.

André Gualda ressalta que o fato de o Brasil entrar pelo menos dois anos depois no negócio do 5G dará condições para as operadoras entenderem melhor as estratégias que estão sendo lançadas nos Estados Unidos, Europa e Ásia. Na percepção do analista da Ericsson, o Brasil, como tendência, deverá seguir o modelo europeu e asiático, com o 5G funcionando como hotspot nos grandes centros e depois expandindo para as médias cidades.  O Ericsson ConsumerLab ouviu 35.000 usuários de smartphones com idades entre 15 e 69 anos, em 22 países diferentes, sendo 1500 usuários no Brasil.


Internet Móvel 3G 4G
2021 será o ano do salto do 5G

E em apenas dois anos, eles vão representar mais da metade - 51% - das vendas de smartpohones, aponta o Gartner.  No Brasil, ao Estadão, o conselheiro Vicente Aquino, sem dar detalhes, diz que o Governo vai arrecadar R$ 20 bilhões com a venda das licenças, previstas para março de 2020.

Veja edição 12 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 12
Especial 20 Anos de Internet no Brasil


Há 20 anos os provedores de Internet escrevem suas histórias no País. A trajetória não foi nada fácil. Houve decisões políticas e econômicas significativas. Infraestrutura, modelo de negócios e fidelização de clientes foram relevantes no passado e continuam sendo no presente. Ao longo de duas décadas, os ISPs tiveram de se reinventar diversas vezes para não deixar de existir.

Clique aqui para ver outras edições

Começa a valer cadastro que bloqueia telemarketing das teles

A partir deste 16/7, será possível inscrever números no cadastro ‘Não Me Perturbe’. Promessa da Anatel é que em 30 dias os inscritos não receberão mais chamadas promocionais das operadoras de telecom.

Imposto zero para IoT está na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara

Deputado Federal, Paulo Ganime (Novo/RJ), diz que o projeto de Lei 7656/2017, corrige uma distorção - a cobrança de FISTEL para os dispositivos IoT.

Governo autoriza aumento de capital da Telebras de R$ 1,17 bilhão

Montante é reflexo dos aportes autorizados em 2015, 2016, 2017 e 2018, quando a estatal estava ainda em acerto financeiro do satélite geoestacionário de defesa e comunicações. 

Comissão aprova prazo de seis meses para instalação de bloqueador de celular em presídios

Relator do projeto retirou o dispositivo que condicionava as novas outorgas de telecomunicação à instalação, ao custeio e à manutenção dos bloqueadores pelas prestadoras.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G