Home - Convergência Digital

Brasil fica em último lugar em ranking de uso para carros autônomos

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 17/05/2019

O Brasil é o país menos preparado para a utilização de veículos autônomos dentre os 25 analisados no "Índice de Prontidão para o Uso de Veículos Autônomos 2019" (2019 Autonomous Vehicles Readiness Index, em inglês), da KPMG. Em relação a 2018, situação brasileira piorou já que caiu da 17ª para a 25ª e última posição.

"O desempenho brasileiro poderia ser impulsionado por novos programas de incentivo para veículos focados em eficiência, segurança e pesquisa. Fomos superados por Rússia, México e Índia, mas existe espaço para otimismo, existem alguns projetos de pesquisa e desenvolvido em andamento nas universidade e, caso o governo consiga dar os incentivos adequados e os fabricantes consigam colocar produtos com preços competitivos, o consumidor brasileiro tende a adotar novas tecnologias rapidamente", afirma Mauricio Endo, sócio-líder de Governo e Infraestrutura da KPMG no Brasil e na América Latina.

Os resultados revelam que vários países estão fazendo rápidos progressos para um futuro com veículos autônomos e que há governos focados em estimular a modernização do transporte e assegurar que os carros e caminhões sem motoristas tragam benefícios significativos o quanto antes para as suas comunidades.

Elaborado com o propósito de verificar a prontidão e a receptividade em vários países, o índice teve como base a dimensão e o progresso econômico na adoção de veículos autônomos. Foram utilizados quatro critérios para avaliar a prontidão dos países: política e legislação; tecnologia e inovação; infraestrutura; e aceitação do consumidor. O ranking é liderado pela Holanda, com Singapura e Noruega, completando as três primeiras colocações.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

03/06/2020
Federal de Goiás desenvolve teste rápido para Covid-19 com microchip descartável

15/05/2020
CVM adota regras simplificadas para startups

06/05/2020
MCTIC cria grupo para avaliar mudanças na Lei do Bem

16/04/2020
Pesquisa de inovação mostra investimento baixo e falta de política pública

14/04/2020
Uso de dados para medir aglomerações é destaque em programa do Ministério da Economia

10/02/2020
Sebrae seleciona 160 startups para programa de aceleração

07/02/2020
Tecnologias de reconhecimento facial são rejeitadas pelos consumidores

05/02/2020
Softex seleciona projetos de inteligência artificial para aportes de R$ 250 mil

29/01/2020
PUC-Rio abre bolsas remuneradas em programa dedicado às Insurtechs

28/01/2020
Embrapii abre inscrições para projetos de inovação

Destaques
Destaques

Leilão 5G: TIM e Claro defendem adiamento. Vivo adverte para momento incerto

TIM e Claro se posicionam claramente contra a realização do leilão ainda em 2020. A Vivo se mostra mais cautelosa, mas admite que está tudo muito nebuloso por conta da economia e da pandemia de Covid-19. Todas asseguram que o momento ainda é de muito investimento no 4G e no 4,5G.

Operadoras pedem que edital do 5G traga compromissos na nova tecnologia

Mas Anatel lembra que reduzir preço das frequências para exigir investimentos que o mercado já faria naturalmente não faz sentido na licitação. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Para além da guerra da saúde pública, não adiem o leilão do 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

O setor de telecomunicações tem suportado a sobrecarga derivada da pandemia de Covid-19. Mas, reforcem essas redes com tecnologia mais avançada para prover serviços de baixa latência. Dessa forma, não se postergue o leilão das redes ditas de quinta geração (5G) e atenção à segurança cibernética.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site