TELECOM

Reforma tributária: integrantes do PSDB discordam sobre o teor

Por Fábio Barros* ... 21/05/2019 ... Convergência Digital

O deputado federal Vitor Lippi (PSDB/SP) e o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior (PSDB/RS), discordaram sobre o rumo que as reformas vem tomando no Congresso Nacional. Os dois participaram nesta terça-feira, 21/05, do Painel Telebrasil 2019, em Brasília.

Ao comentar o clima no Congresso Nacional, Lippi disse defender a reforma da Previdência e uma futura reforma tributária. “Não há plano B. Nosso plano A é aprovar a reforma da Previdência, com algumas mudanças na área social que não impactem os resultados esperados”, disse. Para Lippi, o atual texto da reforma corta privilégios de todos os tipos, não apenas as aposentadorias de valores altíssimos, mas também aquelas obtidas com pouco tempo de trabalho.

“O Brasil é um dos poucos países do mundo que não definiu uma idade mínima para aposentadoria. Só o Brasil e outros 11 pequenos países no mundo não trataram disso”, acrescentou. Lippi disse ter a percepção de haver um ambiente favorável no Congresso para a aprovação da Previdência e início das discussões sobre a questão tributária. “Temos um manicômio tributário, que é o mais custoso e mais burro do mundo, que cai sobre a indústria, sobre quem gera emprego”, disse.

O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, também do PSDB, discordou dos benefícios do texto atual. “A verdadeira reforma da Previdência é a que mexe no setor público. Só isso resolveria metade do nosso déficit. Além disso, o texto atual traz de volta a paridade a integralidade, favores para máquina pública que havíamos eliminado há mais de 15 anos”.

Sobre a reforma tributária, Marchezan Júnior disse que as discussões ocorridas até aqui trazem de volta as super carreiras e os super salários para auditores fiscais. “Botar estes jabutis para fazer favores é contra tudo que o Brasil precisa nesse momento”, defendeu.

Sem tomar partido, o prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão (PP/MG), defendeu que a Câmara precisa decidir votar, e rápido. “Se quiser votar, vota. O país tem pressa. Se não acontecerem as medidas que o país precisa, não haverá caminho”, finalizou.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Silêncio positivo para antenas passa na MP da Liberdade Econômica, mas não como o mercado esperava

Serão os órgãos públicos- os responsáveis pela burocracia excessiva e que restringem a liberação da implantação - os responsáveis por determinar um prazo máximo de resposta. MP da Liberdade Econômica também mexeu em pontos da Lei trabalhista.

Unifique compra provedor Internet em Santa Catarina

Aquisição faz parte da estratégia da Telecom catarinense de ampliar sua área de expansão e conquistar 1 milhão de residências até 2025. Unifique, hoje, atende a 116 municípios do Estado de Santa Catarina.

Anatel tem quatro vagas para comitê de defesa dos usuários

São três vagas para representantes de usuários ou entidades de defesa do consumidor, além de uma para representante de entidades de classe de prestadoras de serviços de telecomunicações.

Huawei confirma investimento de R$ 3,2 bilhões até 2022 em São Paulo

Em comunicado, a fabricante chinesa diz que o aporte de US$ 800 milhões (R$ 3,2 bilhões) acontecerá a partir de 2020 e engloba diversas iniciativas desde o suporte para a capacitação profissional de jovens em TICs até a manufatura de celulares 5G.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G