GESTÃO

Raízen prioriza inovação para a transformação agrícola digital

Por Roberta Prescott ... 27/05/2019 ... Convergência Digital

A Raízen, fruto da junção dos negócios da Shell e Cosan e uma das maiores fabricantes de etanol de cana de açúcar, já começou a jornada agrícola digital. A empresa criou um hub de inovação para acompanhar as startups, batizado de Pulse, e vem incorporando as boas práticas que enxergam nelas para deixar a companhia mais rápida e ágil em suas entregas.

Para a companhia, a transformação digital pode ser entendida e dividida em dois grandes pilares. Um é a digitalização dos processos que existem, por exemplo, com o lançamento do ShellBox para o cliente efetuar o pagamento do abastecimento ou usar drones em vez de pessoas para acompanhar a lavoura. O outro é a criação de modelos de trabalho digitalmente, com os processos já nascendo digitais.

Neste momento, a Raízen está começando na fase dois, com o desenvolvimento de novos processos digitais e multidisciplinares. A companhia criou, inclusive, uma área digital para dar mais foco ao movimento. “O processo de transformação digital é constante e demorado”, diz José Eduardo Massad, diretor de tecnologia da informação (CIO) da Raízen.

O Pulse foi lançado há um ano e meio e tem atualmente 25 startups. “Acabamos incorporando a mentalidade de startup dentro da empresa e já tivemos resultados como a criação de aplicativo para ajudar o motorista do caminhão a se comunicar com a base, o uso de drones e satélites na lavoura com objetivo de reduzir o uso dos recursos naturais e o ShellBox, aplicativo com foco no consumidor”, enumera Guilherme Lago, coordenador de inovação da Raízen.

Lago explica que, além do objetivo de estratégia, posicionamento e inteligência de mercado, o Pulse também atende ao lado de pessoas, para atrair talentos com novas capacidades. Massad diz que, apesar da carência ou de serem recursos mais disputados, a empresa acaba encontrando cientistas e engenheiros de dados. Mas ele ressalta que o mercado está bastante aquecido nesses segmentos e no de desenvolvedores. 

A Raízen também tem apostado na metodologia ágil como impulsionadora da transformação digital. “A metodologia ágil nasceu por causa da transformação digital, devido à velocidade. Não faz mais sentido ter projeto demora seis meses, um ano para entregar, porque, neste período, a necessidade da área já mudou. É desenvolvimento mais curto e que consiga entregar valor para o usuário final em cada um dos estágios para conseguir acompanhar os resultados da evolução das entregas e alterar o escopo inicial, caso a ideia não tenha o efeito esperado”, detalha o CIO, Massad.

Os projetos já surgiram. A jornada de agricultura digital está em curso há cerca de oito anos. Começou com a adoção de computadores de bordo nos equipamentos enviando informação de geolocalização e atualmente usa drones para ajustar o percurso do trajeto do maquinário. Falando do setor como um todo, Guilherme Lago acredita que o Brasil está passando por uma readequação das tecnologias usadas no campo e que o surgimento de startups deixou a tecnologia mais acessível a médias e pequenas empresas.

“A transformação do trabalhador rural vem acontecendo. Estamos readequando nossa força de trabalho no campo para operar tablets com geolocalização, operar drones e analisar dados consolidados para tomar ações em tempo real para, por exemplo, combater infestação de pragas”, diz Lago. “Não existe mais o perfil de alguém que conheça tecnologia e nada de agro e vice-versa. Conhecimento das duas é importante e o agrônomo tem de ter viés para os dois lados”, completa Massad. 


Plataforma consumidor.gov.br atinge a marca de 2 milhões de registros

No ano passado, o índice médio de solução de conflito foi de 81%.  Projeto completa cinco anos e envolve a Secretarian Nacional do Consumidor, do Ministério da Justiça e o Tribunal de Justiça de São Paulo.

Projeto de Lei quer enquadrar apps como 99 e Uber no Código do Consumidor

Hoje, diz o autor do PL, deputado Sérgio Vidigal (PDT/ES), o atendimento desses aplicativos é insatisfatório e viola as normas existentes de defesa do consumidor. Uma das medidas impostas é a obrigação de ter um SAC por telefone, funcionando 24 horas.

INPI promete reduzir prazo para registro de chips de 70 para 7 dias

Sistema batizado ‘e-Chip’ permitirá a solicitação online no caso de topografias de circuitos integrados. Plano de digitalização dos serviços também prevê que o Instituto vai aceitar pagamento por cartão, no lugar da GRU. 

Governo de São Paulo oficializa programa SP Sem Papel

Primeira etapa do projeto será implantada neste mês nas Secretaria de Governo, Casa Civil, Fazenda e Planejamento, Educação, Saúde, Desenvolvimento Regional e na Prodesp. Iniciativa será finalizada em 2020, com a adesão da administração indireta. Servidores serão treinados por EAD.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G