Home - Convergência Digital

5G e Internet das Coisas exigem um uso remodelado dos postes

Convergência Digital - Carreira
Por Roberta Prescott e Pedro Costa - 05/06/2019

A Anatel está atualizando as regras do compartilhamento de postes em conjunto com a Aneel. Em entrevista à Abranet, Fábio Casotti, gerente de monitoramento das relações entre prestadoras na superintendência de competição na Anatel, o objetivo é obter condições justas para a utilização dos postes.

Questionado sobre o valor do ponto de fixação para as pequenas empresas, Casotti defendeu que a Resolução Conjunta nº 4 foi positiva para trazer uma dinâmica de preço de referência. "E hoje percebemos que ela pode ser aprimorada, tendo um regime que possa melhor reproduzir os custos e debater a modicidade tarifária. Estamos discutindo com a Aneel para ter condições mais justas para os prestadores regionais", disse.

Casotti reforçou a narrativa lembrando que Internet das coisas, 5G e cidades inteligentes requerem adensamento. "Estamos de face ao movimento que leva a usabilidade para outro patamar; o que era voltado para experiências individuais passa agora para um ecossistema novo", disse. "Há necessidade de densificação para suprir a demanda por conectividade, confiabilidade, latência e capacidade. Vamos precisar dotar o País de uma densa e muito sólida rede de fibra ótica e small cells", completou.

No Brasil, existem, atualmente 46 milhões de postes e a Anatel identificou algo como 9 milhões de postes elegíveis à unificação, isto é, que estão expostos à demanda além de sua capacidade formal. "É enorme a importância do tema e como ele se insere no atual momento da indústria quando estão sendo elaborados os planos de negócios, das faixas e desenhos de licitações", afirmou, ressaltando que a Anatel não está inerte e está fazendo a revisão da norma.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

19/06/2019
Cade arquiva processo contra o Google por práticas anticompetitivas no ecommerce

19/06/2019
Avanço dos hackers vai fazer brasileiro comprar mais seguros

18/06/2019
Unisys: nenhum dispositivo, nenhum software, nenhum usuário é confiável

18/06/2019
TSE discute modelo para comprar 180 mil novas urnas eletrônicas

18/06/2019
Facebook une 27 empresas, lança moeda virtual Libra e invade espaço dos bancos

17/06/2019
Arquitetura distribuída: uma tendência que vai chegar ao Brasil

17/06/2019
Nuvem é motor do crescimento futuro da Huawei

17/06/2019
Serasa Experian: na corrida de gato e rato da segurança, software faz a diferença

17/06/2019
Embratel: multicloud dá liberdade para o cliente escolher a nuvem que quer

17/06/2019
Banco do Brasil usa IoT na gestão dos ativos de terminais de autoatendimento

Destaques
Destaques

Para injetar R$ 200 bilhões na economia, IoT tem de ficar livre das amarras tributárias

Relator da proposta de tributo zero para Internet das Coisas, deputado Eduardo Cury, do PSDB/SP, disse que o setor precisa municiar o Parlamento com dados para convencer à Casa a conceder a desoneração.

5G exige muito espectro para entregar tudo que se espera da tecnologia

Anatel, indústria e teles sustentam que a nova onda tecnológica só vai atender as demandas esperadas se tiver frequência suficiente para melhorar os serviços.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

O potencial pouco explorado da Internet das Coisas

Por Daniel Kriger*

A grande mudança que a Internet das Coisas (IoT – Internet of Things) trará para a vida das pessoas está além da facilidade de se preparar um café, programar um banho quente ou economizar na conta de luz. Dar conectividade a objetos e abrir espaço para comandos inteligentes em inúmeras tarefas do dia a dia é um dos principais propósitos de IoT. Mas não é só isso.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site