INCLUSÃO DIGITAL

Acesso à Internet reproduz desigualdade social e econômica no Brasil

Ana Paula Lobo* ... 10/06/2019 ... Convergência Digital

Um estudo produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada- IPEA - e divulgado nesta segunda-feira, 10/06, mostra que a falta de acesso à internet repete as mesmas adversidades e exclusões já verificadas na sociedade brasileira no que tange a analfabetos, menos escolarizados, negros, população indígena e desempregados.

Para os analistas do IPEA se a Internet não produz diretamente a exclusão, a reproduz, tendo em vista que os que mais acessam são justamente os mais jovens, escolarizados, remunerados, trabalhadores qualificados, homens e brancos. Logo, sustentam os especialistas, há uma necessidade de se planejarem intervenções sobre os grupos menos favorecidos por meio da estruturação de políticas que visem diminuir as desigualdades de acesso.

O levantamento ressalta que a internet apresenta, de fato, amplos potenciais, dada a sua capacidade de compartilhamento e circulação de grandes volumes de dados por diferentes indivíduos, e também pela possibilidade de descentralização da produção de informações. Isso porque a rede reduziu incrivelmente os custos tanto da produção quanto da distribuição e comunicação de conteúdos, notícias e bens culturais – bens simbólicos que são facilmente disseminados por blogs, redes sociais, fóruns online, plataformas de compartilhamento de conteúdo etc.

O relatório aborda ainda que o surgimento das novas tecnologias de informação e comunicação (TICs) alterou as dinâmicas sociais e impactou diferentes instâncias da vida social nos últimos tempos. Essa potência faz com que a internet seja abordada essencialmente pelos seus aspectos positivos e por sua faculdade emancipadora, mas conforme o estudo - feito a partir dos dados do TIC Domicílio 2017, realizado pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) - há diferença marcante entre os grupos.

Os analistas do IPEA ressaltam que "a utilização das TICs está diretamente relacionada aos aspectos cognitivos dos sujeitos, como conhecimento de seu uso, acesso à linguagem letrada, nível de instrução, escolaridade etc. Logo, os mais escolarizados são os que mais acessam a internet e também os que possuem maior índice de acumulatividade das práticas, ou seja, são os que demonstram maior compreensão e disposição para o mundo digital."

Os dados compilados pelo IPEA mostraram ainda que há pouca diferença entre os hábitos de acesso dos homens e das mulheres. Em termos de comportamento adotado, se a internet é mais utilizada para compartilhar ou para produzir conteúdo, também não há muita diferença entre a postura adotada por cada um. As mulheres estão mais interessadas do que os homens em compartilhar conteúdo recebido ou postar textos, imagens e vídeos de autoria própria. Os homens estão mais interessados em criar ou atualizar blogs e páginas da internet.

A análise foi feita pelos pesquisadores, Frederico Barbosa, da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais (Disoc),Paula Ziviani, do Programa de Pesquisa para o Desenvolvimento Nacional (PNPD) na Disoc/Ipea e Daniela Ribas, pesquisadora do PNPD na Disoc/Ipea. Clique aqui e leia a íntegra do material do IPEA.


Carreira
Empresa do setor imobiliário abre 100 vagas para Tecnologia em São Paulo

Entre os profissionais buscados estão cientistas de dados, engenheiros de dados, engenheiro de software, engenheiro para Android e iOS, entre outros. O processo seletivo é baseado em triagem de currículo, entrevistas com a área de Gente e Gestão, pares e líderes.

Google Station é plataforma de monetização para Programa WiFi Livre SP

Empresa firmou parceria com América Net e Linktel, com patrocínio do Itaú, e já conta com 80 hotspots distribuídos na capital de São Paulo.

Pressão do TCU dobra ganhos da Telebras no contrato com Viasat

Em renegociação forçada pela Tribunal de Contas, o resultado inicialmente estimado em R$ 203 milhões foi turbinado em mais R$ 222 milhões com o acordo de uso da capacidade do satélite nacional para venda de acesso a internet.

TV Digital: Com parecer pró-TVs, Anatel acena com recursos para banda larga

Disputa pelos R4 3,6 bilhões acontecia entre TVs e Teles. Com saldo, haverá dinheiro para os demais projetos, afirma o presidente do Gired, conselheiro Moisés Moreira.

Infovias compartilhadas são estratégicas para ampliar a banda larga

Governo costura uma agenda de ações para massificar o acesso à conectividade no Brasil, entre elas está a revisão do fomento para as cidades inteligentes, revela o secretário de Telecomunicações do MCTIC, Vitor Menezes. Política governamental será debatida no Brasscom TecFórum, que acontece nos dias 24 e 25 de abril, em Brasília.

Embratel instala 15 mil novos hotspots gratuitos de Wi-Fi em Pernambuco

Operadora explica que serão 12500 pontos Wi-Fi instalados em órgãos do governo do Estado e aproximadmente 3000 direcionados para praças e locais públicos. Iniciativa faz parte do programa Pernambuco Conectado, que tem investimentos previstos de R$ 180 milhões.

Para Cade, não houve abuso das teles em questionar contrato da Telebras

Estatal acusou Sindisat, Sinditelebrasil e a amazonense Via Direta de ligitância de má-fé nas disputas judiciais pelo uso do satélite nacional. Para órgão antitruste, aões não eram infundadas.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G