INOVAÇÃO

Bradesco: Next não vai 'matar' o banco tradicional

Por Roberta Prescott ... 11/06/2019 ... Convergência Digital

O banco digital do Bradesco, o Next, não vai substituir a operação tradicional. "Existe espaço para os dois modelos de negócio e temos a preocupação, na área de inteligência, de embarcar [no tradicional] as novidades tecnológicas que testamos no mundo digital", explicou Octavio de Lazari Junior, diretor-presidente do Banco Bradesco, durante palestra no CIAB Febraban, congresso de tecnologia da informação para instituições financeiras que ocorre de 11 a 13 de junho, em São Paulo.

Lazari Junior acrescentou que as agências físicas vão, sim, mudar de perfil e enfatizou que o Next foca em um público mais jovem, das novas gerações. "O Next vem para o público dos millennials, que querem jornada nova, que têm preocupação não com o produto, mas com a experiência que vão ter, por exemplo, chamando Uber pelo Next ou encomendando comida", disse, completando que o Next está ativando quase nove mil novas contas por dia, somando atualmente 1,5 milhão de clientes. "Aproveitar os ensinamentos do Next para o banco incumbente foi a maior sabedoria."

O diretor-presidente do Bradesco explicou como uma arquitetura de TI adaptável foi essencial para levar a cabo o projeto do Next para permitir a integração com diversos parceiros que se conectam com o banco por meio de interface de programação de aplicativos (APIs, na sigla em inglês para application programming interface). O Bradesco também faz uso da metodologia ágil. "Houve uma evolução no jeito de pensar e fazer: de produtos para o cliente para experiência para o cliente, para que o banco seja realizador de sonhos", resumiu.

Ele destacou que open banking é inevitável, mas deve resguardar as questões de segurança. "Open banking é sempre desejável pelo quanto você pode fazer, mas tem sempre de preservar e se preocupar com as características de segurança, porque sabemos quantos ataques sofremos por dia. Então, tem de tomar os devidos cuidados de segurança, com critério e validação nas nossas plataformas", pontuou.

Acerca da presença do Bradesco fora do Brasil, Lazari Junior afirmou que a aquisição do BAC Florida Bank, nos Estados Unidos — a operação foi anunciada em maio por US$ 500 milhões —, servirá de base para a expansão no segmento de private bank nos EUA.

"O BAC nos chamou muito a atenção, porque, além de ser plataforma de private bank estruturada, tem estrutura de atendimento de broker, de mortgage, e tem banco digital muito arrumadinho que faz captação de investimentos em 49 Estados dos EUA. Podemos crescer muito com ele a partir de uma plataforma única em Miami. Mas fazer banco de varejo nos EUA nem pensar", disse. O BAC Florida vem oferecendo, a partir da Flórida, por 45 anos, diversos serviços financeiros nos EUA, com destaque para pessoas físicas de alta renda não-residentes.


Cloud Computing
Perda dos dados é o medo real dos gestores de segurança com a nuvem pública

Acessos não autorizados, interfaces inseguras, más configurações e hijacking de contas são as principais vulnerabilidades apontadas pelas companhias para não colocarem suas infraestruturas na nuvem pública, revela estudo global da Check Point.

TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Serviços de voz estão mais vivos do que nunca na jornada digital

Quem pensa que os serviços de voz serão secundários está cometendo um erro, pontuou Douglas Silva, executivo da AWS. "Acreditamos que nos próximos 24, 36 meses a voz vai evoluir de apenas serviço informacional para transacional".

Febraban: o céu é o limite para modelos de negócios com blockchain

A blockchain bancária é ainda uma produção pequena, mas é um marco para o setor, observa o diretor setorial de Tecnologia da Febraban, Gustavo Fosse. Sobre o Open Banking, a única certeza é que ele vai vir e já no ano que vem.

Distributed Ledger: open source e blockchain unem esforços

Para o diretor de DCX das Capgemini, Thiago Nascimento, a tecnologia de livro-razão (Distributed Ledger) será disruptiva e exigirá a interoperabilidade do setor financeiro.

Biometria é o ‘empurrão do governo’ para aumentar a bancarização

Inclusão financeira passa por ações mais efetivas do governo, como aconteceu na Índia, afirma diretor-geral da Tata Consultancy Services no Brasil, Tushar Parikh.

BBTS quer ser a integradora dos pequenos bancos no open banking

Para a BBTS, o novo modelo de atuação do sistema financeiro exige aportes que nem todas as instituições financeiras terão fôlego para fazer.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G