SEGURANÇA

Serasa Experian: na corrida de gato e rato da segurança, software faz a diferença

Ana Paula Lobo e Rafael Mariano ... 17/06/2019 ... Convergência Digital

O balanço entre conveniência e segurança é uma corrida diária e fundamental na indústria da segurança da informação, observa o head do DataLabs da Serasa Experian para a América Latina, Marcelo Pimenta.

As novas demandas devidas ao uso das tecnologias de ponta exigem novas linhas de pesquisas, como o uso de tecnologia para a prova de vida, para a redução de falsos positivos e para análise de comportamento de uso físico do dispositivo.

"Há tecnologias que interpretam hábitos de uso físico. Por exemplo, a inclinação do aparelho na hora em que o usuário digita algo ou a forma como ele segura o dispositivo", contou Pimenta. Segundo ele, o software faz a diferença na identificação de fraudes e do comportamento humano. Uma das ações da Serasa Experian, por meio de uso das novas tecnologias, é eliminar o hacker que tenta ficar entre o usuário e a instituição financeira, com o uso da combinação do big data e dos algoritmos de Inteligência Artificial.

Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, concedida durante o CIAB Febraban 2019, realizado de 11 a 13 de junho, em São Paulo, Marcelo Pimenta descreveu quem é o hacker das novas tecnologias e advertiu: ao criar facilidades, as empresas abrem brechas para serem quebradas. O desafio é construir sistemas capazes de impedir as fraudes. Assistam à entrevista com o head Latam do DataLabs da Serasa Experian, Marcelo Pimenta.


NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
Multibiometria: saiba como ela pode cuidar da sua segurança digital

Plataforma Super Resolution, que integra espaços físicos e digitais, será apresentada pela primeira vez no Brasil no Futurecom 2018. Um dos usuários da solução é o OCBC Bank, de Cingapura. A plataforma permite o reconhecimento instantâneo das pessoas à medida que se aproximem da agência.

Sistemas sem suporte rodam em mais de 40% dos PCs

Pesquisa da empresa de segurança Kaspersky diz que mais popular é Windows 7, que ficará sem suporte em três meses. Grandes, pequenas e microempresas continuam usando versões como XP ou Vista. 

Crimes cibernéticos: Brasil é passível de represália por não assinar Convenção de Budapeste

O consultor em Segurança Cibernética e professor da pós-graduação da Universidade UniCarioca, Guilherme Neves, adverte que o País está atrasado e erra ao não aderir à um tratado global de defesa cibernética.

TSE convoca profissionais de TI para testar segurança das urnas eletrônicas

Evento ocorrerá no período de 25 a 29 de novembro, na sede do TSE, em Brasília. Inscrições vão, agora, até o dia 22 de setembro.

Brasil perdeu mais de R$ 80 bilhões com ataques cibernéticos em 12 meses

O País, hoje, é o segundo do mundo onde ocorrem mais perdas econômicas por conta das ações dos hackers, revelou o coronetl Arthur Sabbat, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G