Convergência Digital - Home

LGPD obriga as empresas a quebrar ‘silos de dados’

Convergência Digital
Ana Paula Lobo e Rafael Mariano - 25/06/2019

Os modelos tradicionais, mesmo com aplicação tecnológica, foram criando ilhas isoladas de dados dentro da mesma instituição. Mas isso tende a mudar com a transformação digital e, especialmente, com a entrada em vigor no País da Lei Geral de Proteção de Dados.

“O desafio que a LGPD traz para as empresas em geral, e em particular para as instituições financeiras, é quebrar os silos que existem dentro das organizações. É comum que por conta de investimentos históricos em tecnologia sejam geradas estruturas isoladas”, avaliou o diretor de Cibersegurança e Privacidade da Capgemini, Leonardo Carissimi, em entrevista concedida durante o CIAB Febraban.

São movimentos que vão exigir mudanças de diferentes atores no ecossistema. Especialmente para aqueles prestadores que não têm presença internacional e que, portanto, ainda não foram obrigados a incorporar obrigações previstas, especialmente, na General Data Protection Regulation da União Europeia. Assistam à entrevista com Leonardo Carissimi, da Capgemini.


LEIA TAMBÉM:
Destaques
Destaques

Menos de 20% das empresas migraram cargas de trabalho para a nuvem na América Latina

A transformação digital passa pela nuvem, mas ainda há muito espaço para colocar as cargas de trabalho no ambiente cloud, pontuou David Farrell, da IBM. Empresa anunciou a criação, em 2020, de uma multizone region latino-americana, a sétima do tipo da IBM no mundo.

Uma empresa utiliza, em média, 1295 serviços na nuvem

Relatório Netskope Cloud Report aponta que as três principais violações de política detectadas em serviços de nuvem corporativa incluem Prevenção a Perda de Dados (DLP), política de atividade na nuvem e, violações de atividade atípica.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

As lições do buraco negro e da análise de dados às empresas

Por Paulo Watanave*

O fato é que por trás das aplicações e sistemas usados nas operações já existe um grande e variado conjunto de insights e algoritmos que podem ser usados para gerar valor real às organizações e para as pessoas de um modo geral. Estima-se que menos de 10% das companhias em todo o mundo tenham estratégias bem definidas para a utilização dos recursos digitais e das informações.

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site