INOVAÇÃO

Governo de Brasília retoma Parque Tecnológico com laboratório de 5G e incubadora

Luís Osvaldo Grossmann ... 26/06/2019 ... Convergência Digital

O governo do Distrito Federal anunciou nesta quarta, 26/6, uma nova retomada do Parque Tecnológico de Brasília, projeto que sofre para sair da prancheta a duas décadas. O pontapé nessa nova encarnação é um acordo de cooperação com a Huawei, que vai instalar no parque um ambiente permanente de testes para 5G. 

“Fico alegre em tirar do papel o projeto da cidade digital e do Biotic. Estamos realmente implementando esse Parque, que também inclui a criação da Universidade Distrital, totalmente voltada a tecnologia e ciências, e incentivo às startups, pois delas virão os empregos do século 21”, celebrou o governador da capital, Ibaneis Rocha. 

Segundo a Huawei, em cerca de 10 dias um dos três andares disponíveis no edifício da Biotic S/A – a empresa criada para ser a gestora do Parque Tecnológico da capital – vai receber equipamentos para demonstrar o uso de conexões de quinta geração. 

“Nossa ideia é que vá além dos testes de frequência, para fazer WTTX, fazer a cobertura de todo um andar em WiFi 6, algo de CPE indoor. Como a frequência do 5G vai ser solicitada para fins de teste, mas ainda não temos dispositivos móveis 5G no Brasil, a ideia é que essa experiência do 5G seja feita por meio do WiFi 6”, explica o diretor de relações governamentais da Huawei, Atilio Rulli. 

Com objetivos ambiciosos para a nova versão do parque tecnológico, o próprio governador já deu pistas de que a parceria pode evoluir para o monitoramento por vídeo câmeras e uso de ferramentas de reconhecimento facial. Assim como o 5G poderá ser experimentado no Parque, tudo indica que logo em seguida o mesmo se dará com ferramentas de monitoramento de veículos e biometria. 

“Já estamos trabalhando em uma PPP de iluminação pública que vai permitir a instalação de câmeras e de internet em diversos locais. E estamos trabalhando em vários projetos para que na metade do governo a gente consiga chegar nessa cidade digital. O 5G antecipa muito esse projeto”, afirmou Ibaneis Rocha. Para o governador, não cabe ao Brasil importar as rusgas contra a fabricante chinesa. "Não podemos entrar na guerra entre EUA e China, que é muito mais comercial do que tecnológica", afirmou. 

Junto ao anúncio do acordo com a Huawei, foi também anunciado um programa de aceleração de empresas tecnológicas iniciantes pelo BRB, o Banco de Brasília. “Criamos um programa de inovação que vai selecionar empresas, especialmente em setores de Fintechs, de Insurtechs que são as empresas de seguro, e um braço para projetos de governo digital”, diz o presidente do banco, Paulo Henrique Costa. “Devemos ter pelo menos R$ 15 milhões nesse primeiro ciclo de aceleração”, completou. 


Cloud Computing
Perda dos dados é o medo real dos gestores de segurança com a nuvem pública

Acessos não autorizados, interfaces inseguras, más configurações e hijacking de contas são as principais vulnerabilidades apontadas pelas companhias para não colocarem suas infraestruturas na nuvem pública, revela estudo global da Check Point.

TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Serviços de voz estão mais vivos do que nunca na jornada digital

Quem pensa que os serviços de voz serão secundários está cometendo um erro, pontuou Douglas Silva, executivo da AWS. "Acreditamos que nos próximos 24, 36 meses a voz vai evoluir de apenas serviço informacional para transacional".

Febraban: o céu é o limite para modelos de negócios com blockchain

A blockchain bancária é ainda uma produção pequena, mas é um marco para o setor, observa o diretor setorial de Tecnologia da Febraban, Gustavo Fosse. Sobre o Open Banking, a única certeza é que ele vai vir e já no ano que vem.

Distributed Ledger: open source e blockchain unem esforços

Para o diretor de DCX das Capgemini, Thiago Nascimento, a tecnologia de livro-razão (Distributed Ledger) será disruptiva e exigirá a interoperabilidade do setor financeiro.

Biometria é o ‘empurrão do governo’ para aumentar a bancarização

Inclusão financeira passa por ações mais efetivas do governo, como aconteceu na Índia, afirma diretor-geral da Tata Consultancy Services no Brasil, Tushar Parikh.

BBTS quer ser a integradora dos pequenos bancos no open banking

Para a BBTS, o novo modelo de atuação do sistema financeiro exige aportes que nem todas as instituições financeiras terão fôlego para fazer.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G