SEGURANÇA

ONU, com Brasil no processo decisório, decide não banir spyware comerciais para Governo

Convergência Digital ... 02/07/2019 ... Convergência Digital

Os países-membros da ONU devem evitar uma moratória sobre spyware comerciais, decidindo encomendar um estudo sobre como a tecnologia digital afeta os direitos humanos, de acordo com um esboço da resolução de direitos humanos das Nações Unidas, antecipado pela Agência Reuters, nesta terça-feira, 02/07. A aprovação da resolução está prevista para o final da próxima semana. Se acontecer, estabelecerá um  um painel de discussão na sessão do Conselho em junho de 2020, com um amplo relatório para ser divulgado em 2021.

O texto da resolução, apresentada por Áustria, Brasil, Dinamarca, Marrocos, Coreia do Sul e Cingapura, não menciona o pedido feito pelo especialista do Conselho sobre liberdade de expressão, David Kaye, por uma moratória imediata sobre o uso e a venda de ferramentas e software de vigilância. Na sua participação, Kaye detalhou o uso de spyware desenvolvido e apoiados por empresas privadas por governos para aumentar a vigilância sobre jornalistas e dissidentes políticos.

O texto visto pela Reuters omite essa posição, mas observa que “impactos, oportunidades e desafios da rápida mudança tecnológica... não são totalmente compreendidos”, e há a solicitação formal por estudos mais detalhados sobre a questão. A decisão ameniza e muito o denunciado por David Kaye. “O uso contínuo de tecnologia de vigilância privada, de spyware comercial, sem proteções, é um dano contínuo aos indivíduos e ao Estado de direito.”


NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
Multibiometria: saiba como ela pode cuidar da sua segurança digital

Plataforma Super Resolution, que integra espaços físicos e digitais, será apresentada pela primeira vez no Brasil no Futurecom 2018. Um dos usuários da solução é o OCBC Bank, de Cingapura. A plataforma permite o reconhecimento instantâneo das pessoas à medida que se aproximem da agência.

Accenture compra divisão de segurança cibernética da Symantec

Os valores da transação não foram revelados. Com a aquisição a Accenture Security passa a fazer parte dos principais fornecedores de serviços de segurança gerenciados e terá a nuvem como plataforma de desenvolvimento.

Adiar a LGPD para ganhar tempo não vai resolver o problema das empresas

“Existe um viés de adiamento, mas isso não vai resolver o problema”, afirma o gerente de contas do grupo Binário, Leandro Alves.

Serpro faz a plataforma para consentimento ao uso de dados no Governo

“O governo coleta informações para usos obrigatórios, mas para outros usos precisa de consentimento”, explica o superintendente de segurança da informação da estatal, João Vieira de Almeida Junior.

Cyberseason se alia à NEC e diz que LGPD vai mudar a cibersegurança no Brasil

"O hacker brasileiro é único. Ele não quer atacar fora da fronteira. Ele ataca internamente. É um comportamento diferente", afirmou o co-fundador e CEO da Cyberseason, Lior Div. O 5G também trará mudanças relevantes.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G