INOVAÇÃO

Quase metade da venda de fibra óptica para ISPs é financiada na Prysmian

Por Roberta Prescott ... 11/07/2019 ... Convergência Digital

Financiar a compra de equipamentos é, muitas vezes, um entrave para as empresas prestadoras de serviços de internet. Para facilitar a aquisição por parte dos ISPs, o Grupo Prysmian oferece o cartão Prysmart há cerca de três anos e, segundo João Carro Aderaldo, CCO do Grupo Prysmian, de 30% a 40% das vendas para ISPs é feita por meio deste cartão.

Em conversa com a imprensa durante a inauguração da sede do grupo para a América Latina, localizada na cidade de Sorocaba, interior de São Paulo, Aderaldo explicou que o cartão é fruto de parceria com uma financeira, cujo nome ele não revelou, para facilitar o pagamento das compras deste nicho de empresas junto à companhia. “Com o cartão, eles conseguem financiamento do valor e acesso ao pagamento em parcelas”, explicou.

Aderaldo apontou que existem fontes de financiamento do governo que são bastante atrativas, porque, segundo ele, o governo entende que o setor é importante. “O que nós temos feito, de forma a ajudar, é buscar parceiros — bancos e empresas — que trabalhem conosco para oferecer financiamentos”, afirmou. Atualmente, os prestadores de serviços de internet são responsáveis pela compra de metade do volume vendido de fibra ótica pelo Grupo Prysmian.

“Os ISPs estão se desenvolvendo, passaram de uma participação pequena, há quatro ou cinco anos, para aproximadamente 50% do nosso negócio neste ano. Eles não detêm a maioria dos usuários, mas são responsáveis pelo desenvolvimento. Acreditamos que eles seguem crescendo pelos os próximos cinco anos, porque ainda tem muito a fazer no Brasil em fibra ótica e eles tem maior capacidade de construir que as operadoras e de atingir áreas mais remotas que nem sempre interessa para as telcos”, disse Aderaldo.


Maganine Luiza abre concurso para escolher startups

Rede varejista está com inscrições abertas para o seu primeiro pitch day de serviços digitais. "Queremos todos os tipos de startups", avisa a gerente do Magazine Luiza, Juliana Silva.

Só a inovação tira o Rio de Janeiro da estagnação econômica

A afirmação é do presidente do TI Rio, Benito Paret. Segundo ele, o Estado do Rio de Janeiro tem de buscar novos caminhos e eles passam pela inovação.

Petrópolis terá sensores IoT para prevenção de enchentes

Iniciativa é um projeto-piloto de cidades inteligentes, em parceria com o BNDES e com a ENEL, e começa a ser implantado no começo de 2020, revela o secretário de Desenvolvimento do município, Marcelo Fiorini. "Política pública não pode ser projeto político. Ela é de longo prazo", observa o executivo.

Startup cria software para detectar interações perigosas entre máquinas e homens

Até então incubada na UFF, no Rio de Janeiro, a Displace desenvolveu um software para proteger o homem na rotina da indústria 4.0. A ideia atraiu a atenção de grandes empresas, entre elas, a Ambev.

Finep tem crédito de R$ 200 milhões para projetos de indústria 4.0

Linha vai apoiar projetos em internet das coisas, big data, computação em nuvem, segurança digital, robótica avançada, manufatura digital e aditiva, inteligência artificial e digitalização.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G