Home - Convergência Digital

TIM e Vivo avaliam ampliar compartilhamento também para o 3G

Convergência Digital - Carreira
Luís Osvaldo Grossmann - 24/07/2019

O presidente da Vivo, Christian Gebara, disse nesta quarta-feira, 24/7, que a rede de telecomunicações necessária para um país das dimensões do Brasil é muito ampla e o compartilhamento recém-anunciado com a TIM é uma das formas de garantir essa cobertura. 

“É difícil acreditar que seremos capazes de sermos um player independente, construindo nós mesmos toda a rede que acreditamos ser necessária em um país do tamanho do Brasil”, afirmou o executivo durante apresentação dos resultados da companhia no segundo trimestre deste ano. 

“Ainda é cedo para falarmos de impacto. Vai depender dos resultados no Capex e Opex. Mas estou otimista de que isso pode funcionar. E podemos vir a expandir para o 3G também”, completou Gebara. Ele explicou que “é acordo diferente com o que fizemos com a Oi, que era em 2,5 GHz, para o 4G. No fim fizemos 1,3 mil sites, ou seja, cerca de 650 cada empresa. Este acordo com a TIM é mais agressivo em cidades e sites. Temos 90 dias para fazer acontecer. Estamos falando em 150 cidades cada.”

Segundo ele, “a ideia no 2G é trabalhar um única rede dividindo o footprint e fornecer serviços em metede do país cada, liberando frequências para uso em outras tecnologias, como 4G. Vamos começar fora das capitais para ver como funciona e podemos expandir para outras. Vai depender da análise nesses 90 dias antes da aprovação da Anatel. No 4G, o foco é em 700 MHz, em cidades com menos de 30 mil habitantes. Se funcionar, pode também ser ampliado para cidades maiores.”

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

06/11/2019
TIM: consolidação do mercado não virá só pela compra dos ativos da Oi

06/11/2019
TIM e IBRAC premiam pelo décimo ano monografias sobre Defesa da Concorrência

06/11/2019
TIM projeta oportunidade para captar 50 milhões de celulares 2G e 3G

04/11/2019
Vivo investe em franquia para expandir rede de fibra ótica no Brasil

01/11/2019
Cade aceita recurso da TIM e vai aprofundar análise Claro/Nextel

29/10/2019
Interesse da Vivo na operação móvel da Oi depende do leilão do 5G

29/10/2019
Vivo defende mais espectro para operadora nacional

28/10/2019
Após queixa da TIM, Anatel revê preços de dutos da Oi e Telefônica

23/10/2019
TIM recorre ao Cade contra Claro/Nextel e quer espectro como remédio antitruste

23/10/2019
Vivo abre 120 vagas no Programa de Estágio 2020

Destaques
Destaques

Redes privadas no 5G impulsionam o crescimento econômico do País

“Nas quatro verticais indicadas pelo governo as redes privadas podem ter impacto forte. Por isso a abertura regulatória é muito importante”, defende a gerente da Qualcomm, Milene Pereira. 

5G já trouxe aumento de receitas para as operadoras

“Na Coreia, são 3,5 milhões de clientes em seis meses, 1 milhão com serviços de valor adicionado. Em apenas um trimestre as operadoras aumentaram as receitas em 2%”, afirma o diretor de soluções da Huawei, Carlos Roseiro. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Carro autônomo: decisões baseadas em dados vão evitar acidentes?

Por Rogério Borili *

O grande debate é que a inteligência dos robôs precisa ser programada e, embora tecnologias como o machine learning permitam o aprendizado, é preciso que um fato ocorra para que a máquina armazene aquela informação daquela maneira, ou seja, primeiro se paga o preço e depois gerencia os danos.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site