Home - Convergência Digital

Trump é pressionado e anuncia novo prazo para a Huawei atuar nos EUA

Convergência Digital* - 18/08/2019

O secretário de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, informou nesta segunda-feira,19/08, que o governo norte-americano vai prorrogar o adiamento dado à Huawei Technologies que permite que a empresa chinesa compre suprimentos de empresas norte-americanas para atender clientes existentes. A primeira licença - concedida em maio no auge da crise- perderia validade hoje. Mas outras 46 filiais adicionais da Huawei foram incorporadas à Lista de Entidades, a chamada lista negra econômica.

A decisão do governo Trump não foi por bondade ou um sinal de tentativa de negociação. A pressão das empresas norte-americanas de tecnologia segue forte desde o começo da disputa comercial entre os EUA e a China. Ontem, dia 18/08, o presidente da Apple, Tim Cook, conversou pessoalmente com o presidente Donald Trump. E o alertou para o impacto no negócio da companhia norte-americana e a disputa com a sul-coreana Samsung pela liderança mundial de smartphones.

De acordo com a Agência Reuters, Donald Trump disse que Cook “apresentou um bom argumento” de que as tarifas poderiam prejudicar a Apple, já que os produtos da Samsung não estariam sujeitos a essas mesmas tarifas. As tarifas sobre um valor adicional de 300 bilhões de dólares em produtos chineses, incluindo eletrônicos de consumo, devem entrar em vigor em duas etapas, em 1º de setembro e 15 de dezembro.

A decisão de adiar a proibição à Huawei também esstá ligada a um fato relevante: a inclusão da fabricante chinesa na lista negra poderia causar sérios problemas aos moradores norte-americanos nas regiões rurais, atendidos por operadoras que usam exclusivamente equipamentos da Huawei.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

02/07/2020
Faixa de 1,5 GHz também pode ser destinada ao 5G para uso privado

02/07/2020
Claro traz 5G com compartilhamento de frequência para o Brasil

30/06/2020
Vivo e TIM avançam com OpenRAN para 'quebrar' concentração dos fornecedores

30/06/2020
Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

29/06/2020
Vodafone: 5G é o remédio para combater o impacto da Covid-19

25/06/2020
Covid-19 impôs revisão dos projetos 5G na América Latina

23/06/2020
Huawei: Brasil sempre teve um mercado aberto e justo no setor de TIC

19/06/2020
CEO da Algar: Banir fornecedor do 5G seria um tremendo equívoco

18/06/2020
Aumento de espectro para 5G está em consulta pública

17/06/2020
Qualcomm leva 5G para smartphones de baixo custo

Destaques
Destaques

Covid-19 fez smartphone virar agência bancária com 41% das transações financeiras

As transações bancárias feitas por pessoas físicas pelos canais digitais foram responsáveis por 74% do total de operações analisadas em abril, revela a Febraban.

Oi Móvel terá um 'único' dono e Oi não se exclui do jogo do 5G

O CEO da Oi, Rodrigo Abreu, descartou a possibilidade de vender a Oi Móvel 'fatiada' para atender aos interessados: Vivo/TIM e Claro. "Sem chance. O ativo será vendido todo", disse. Sobre o 5G, diz que dependendo do modelo de venda, a Oi entra pensando em B2B, IoT e até para ser MVNO.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site