Home - Convergência Digital

América Latina tem menos de 20% de espectro disponível para novos serviços móveis

Convergência Digital* - 23/08/2019

De acordo com o estudo produzido pela 5G Americas "Análise das Recomendações de Espectro da UIT para a América Latina", em 2019 os países da América Latina têm, em média, 378,6 MHz de espectro disponível para serviços móveis. Isso representa menos que 20% da capacidade sugerida pela União Internacional das Telecomunicações (UIT) para 2020.

Ao analisar dados disponíveis até o dia 15 de agosto, o relatório da 5G Americas revela que a média de espectro atualmente disponível para serviços móveis, 378,6 MHz, é equivalente a apenas 19,3% do volume sugerido pela UIT para 2020, que é 1.960 MHZ no cenário mais alto. O relatório considera apenas o espectro alocado para serviços móveis abaixo de 3 GHz.

O estudo mostra ainda que quantidade média de espectro liberado para redes móveis em 2019 é apenas 4% maior que a média de 2018. Por esse motivo, recomenda a liberação de mais espectro pelos governos da região para acompanhar a digitalização da sociedade.

O relatório prevê que, com a adoção de novas tecnologias, como a Internet das Coisas (IdC) aplicada em cidades inteligentes e a Indústria 4.0, os usuários, governos e empresas devem adotar serviços móveis em massa. Com essa demanda adicional, as redes móveis devem ser pressionadas e mais espectro será necessário para atender à demanda por novas conexões.

O levantamento informa que as licitações e leilões agendados para 2019-2020 (as datas variam por país) podem liberar até 7.092 MHz de espectro em toda a região. Essas licitações já incluem bandas que podem consolidar a 5G na América Latina, como 600 MHz, 2,5 GHz, 3,5 GHz, 26 GHz e 28 GHz.

Neste caso, reporta a 5G Americas, o desafio é de alocar capacidade para suportar o desenvolvimento das tecnologias 4G e 5G e também encontrar novos mecanismos que ajudam a reduzir a desigualdade digital. O estudo "Análise das Recomendações de Espectro da UIT para a América Latina" foi produzido pela 5G Americas e pode ser baixado aqui.
 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

06/08/2020
Huawei não pode ser usada para atrasar ainda mais o leilão 5G

06/08/2020
Se Anatel quiser, redes privadas não precisam esperar o leilão 5G

06/08/2020
Huawei usa robôs em centro de distribuição no Brasil com uso do 5G industrial

04/08/2020
Reino Unido contraria teles e confirma leilão 5G para janeiro de 2021

29/07/2020
Investimentos em 5G vão dobrar em 2020 e serão maiores que 4G até 2022

29/07/2020
Estados Unidos fazem ameaça velada ao Brasil por 5G

28/07/2020
A10 e CLM lançam laboratório de capacitação em IoT/5G

27/07/2020
Sem testes de campo, Anatel adia consulta sobre faixa de 3,5 GHz no 5G

27/07/2020
Deutsche Telekom já instalou 30 mil antenas 5G

22/07/2020
Holanda fatura R$ 7 bilhões em primeiro leilão 5G

Destaques
Destaques

Venda de smartphones piratas dispara 135% no 1ºtri no Brasil

Tombo no primeiro trimestre foi de 8,7% - e chegou a 22,4% entre os aparelhos mais simples. Alta do dólar e a falta de componentes impactaram a venda dos dispositivos no país.

Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

Pesquisa da Omdia, ex-Ovum, em parceria com a Nokia, mostra que, nos próximos 15 anos, o 5G vai gerar R$ 5,5 trilhões para o País, sendo o governo beneficiado com o adicional de quase R$ 1 bilhão em receita com os serviços 5G.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site