Convergência Digital - Home

RNP vai abrir edital para credenciar fornecedores de IaaS

Convergência Digital
Luís Osvaldo Grossmann - 29/08/2019

Em processo de transformação digital, a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa mantém o projeto de oferecer serviços baseados em computação em nuvem para a comunidade acadêmica. E nesse processo vai abrir em setembro um edital para qualificar fornecedores de infraestrutura como serviço que tenham interesse na oferta a partir da plataforma da RNP, NasNuvens. 

“As redes acadêmicas mais avançadas no mundo já oferecem serviços em nuvem. Agora nos preparamos de fato para entender nosso papel como broker, promovendo ofertas de diversos tipos de serviços dentro da nossa comunidade. Existem instituições que já desenvolveram plataformas, ou que tem infraestruturas que podem colocar à disposição de outras. Mas vamos principalmente trazer o que o mercado tem para oferecer e que representa redução significativa de esforço e de custo”, afirma o diretor de serviços e soluções da RNP, José Luiz Ribeiro. 

Até aqui a plataforma oferece serviços gratuitos, especialmente por meio de acordo de SaaS com a Microsoft sobre o Office 365. O próximo acordo no campo do software como serviço é com a Google, para o G Suite, e a RNP já costura entendimento semelhante com a AWS – todos fornecedores com plataformas específicas para educação. 

“Fechamos parcerias com Microsoft e Google e estamos conversando com a AWS na camada de software como serviço. Mas estamos nos preparando agora, vamos lançar em setembro, um edital para que essas empresas, e outras do mercado, ofereçam um catálogo de infraestrutura como serviço de forma que o usuário nosso, gestor de TI ou pesquisador, possa através do nosso Marketplace fazer as escolhas e contratar os serviços que estão no catálogo”, explica o diretor da RNP.

A próxima etapa são os serviços pagos, o que envolveu um aprendizado de cobrança, novidade para a RNP. Paralelamente, haverá ampliação de capacidade da rede com a substituição dos backbones da Oi pelos cabos OPGW do setor elétrico. “Estamos investindo pesado na ampliação da rede e é natural que a gente possa agregar valor a essa infraestrutura”, destaca Ribeiro. 

“Nossa expectativa é que a partir do final do primeiro trimestre de 2020 a gente esteja em condições de fazer todo o processo de aquisição, faturamento, cobrança pelos serviços de nuvem que forem contratados. Não excluímos a oferta de serviços através do fomento, mas agregamos essa nova modalidade de venda de serviços.” Assista a entrevista com José Luiz Ribeiro feita no Forum RNP, evento realizado em Brasília.


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

CSU avança de empresa de BPO para uma companhia de tecnologia

Com diferentes atividades, entre elas, processamento de transações eletrônicas de meios de pagamento e serviços de relacionamento com clientes, a CSU contratou o NICE Nexidia para melhorar os resultados dos negócios com uma abordagem consultiva e analítica.

Cientista de dados: seja investigativo, analítico e curioso

Não há um perfil delimitado para o cientista de dados, o que significa que ele pode ser um 'profissional mais rodado e experiente' ou uim jovem recém-saído das universidades. Mas há um ponto essencial: a multidisciplinaridade, aponta o professor e especialista em ciência de dados do Instituto de Gestão e Tecnologia da Informação (IGTI), João Carlos Barbosa.

Destaques
Destaques

Fleury cria empresa baseada em ciência de dados e inteligência artificial

Saúde ID funcionará como um marketplace de serviços ligados à saúde e recebeu investimentos de R$ 50 milhões. O paciente terá todas suas informações de saúde integradas em uma única plataforma, que poderá oferecer às empresas e operadoras um serviço com algoritítimos preditivos.

No Brasil, empresas 'confiam, desconfiando' das multiclouds

Estudo, feito pela F5 com vários países da América Latina, mostra que as organizações têm menos confiança na capacidade da nuvem pública resistir a um ataque hacker voltada às aplicações. Escolha da nuvem é feita aplicação por aplicação.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como controlar os gastos em nuvem privada?

Por Srinivasa Raghavan*

Se as empresas obtiverem melhor visibilidade do custo de cada serviço em nuvem que utilizam, poderão encontrar o equilíbrio certo entre eles, reduzir as despesas operacionais e obter o melhor valor possível da nuvem.

O caminho da cibersegurança passa pela nuvem

Por Felipe Canale*

Com organizações cada vez mais distribuídas, manter dispositivos em todos os locais ou usar produtos diferentes para trabalhadores remotos cria inúmeras brechas de segurança, além de custar muito e sobrecarregar os recursos de TI.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site