Convergência Digital - Home

Banco americano elege multicloud open source do Google

Convergência Digital
Convergência Digital* - 03/09/2019

A adoção de tecnologia de nuvem, especialmente quando olhamos para empresas que não são nativas digitais, terá muitas formas, uma delas será por meio do multicloud. Segundo o IDC, até 2024, 90% das organizações do Global 1000 irão escolher o caminho multicloud, que inclui ferramentas integradas em nuvens públicas e privadas. Neste cenário, podemos observar qual é o perfil das empresas que estão nesta jornada e quais tipos de problemas esta estratégia ajuda a resolver, como o KeyBank, que adotou a solução multi-cloud do Google para melhorar processo internos e acelerar o processo de inovação.

O KeyBank é o 13º maior banco dos EUA, com cerca de 1.100 caixas automáticos em operação, e 25 mil funcionários. Com  200 anos de mercado, e atuando em uma indústria em constante transformação, o KeyBank estava tendo dificuldades para lançar novos produtos e inovar para atender a demanda de seus clientes, por conta das barreiras para realizar integrações rápidas e eficientes entre os diversos fornecedores que fazem parte da sua infraestrutura tecnológica.

A instituição optou por adotar o Anthos, solução que faz parte da Google Cloud Platform (GCP) e que permite a uma mesma empresa trabalhar com múltiplas nuvens de companhias diferentes. Por ser baseado no Kubernetes e em tecnologias de código aberto, o produto traz o foco para a inovação e avança de forma mais rápida, sem comprometer a segurança dos dados dos usuários. "Estamos criando um novo tipo de banco para nossos clientes. O uso da GCP para nossa implantação híbrida será como ter centenas de desenvolvedores do Google trabalhando para criar a melhor plataforma para fornecer serviços bancários modernos a nossos clientes", conta Keith Silvestri, diretor de tecnologia do KeyBank.

De acordo com João Bolonha, diretor de Google Cloud Brasil, a utilização de múltiplas nuvens representa uma grande mudança no mercado, o que irá permitir que as empresas se aproximem de uma comunicação integrada entre todos seus sistemas. "Com esse produto, que criamos a partir de padrões abertos, acreditamos que estamos construindo pontes em vez de muros. Alinhados à filosofia de código aberto do Google, que tem o sistema operacional móvel Android como um de nossos principais ativos. Acreditamos que esse passo será fundamental para tornar a nuvem ainda mais útil para empresas de todos os tamanhos", completa.


ARTIGO . Por Melissa Torgbi

Cientista de dados: seja curioso, se envolva e tenha muita disposição para resolver problemas

Há muita empolgação acerca do termo “ciência de dados” atualmente. Para nós que queremos ser cientistas de dados, há alguns requisitos. Um deles: ter muita, mas muita vontade de aprender o tempo todo.

Destaques
Destaques

Empresas ambicionam mais Inteligência Artificial, mas sofrem com falta de talento

Um apesquisa global da Bain mostra que três em cada empresas, instigadas pela covid-19 e a aceleração da digitalização, se preparam para investir mais em inteligência artificial e machine learning. Mas assumem que as dificuldades não são poucas.

Eneva investe R$ 3 milhões para unir gás à energia com a IA ALINE

Software, que utiliza algoritmos de machine learning, foi desenvolvido em parceria com o Instituto Tecgraf da PUC/Rio e está sendo testado no Maranhão. Próxima etapa é um projeto de pesquisa com foco na integração da produção do gás onshore com a geração de energia, o que significa usar IA em um projeto 100% conectado.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

O que é o balanceamento de carga de alta disponibilidade?

Por Ivan Marzariolli *

A alta disponibilidade começa com a identificação e eliminação de pontos únicos de falha em sua infraestrutura que podem desencadear uma interrupção do serviço - por exemplo, implantando componentes redundantes para fornecer tolerância a falhas no caso de um dos dispositivos estiver com problemas.

Dados em tempo real fazem toda a diferença no e-commerce

Por Leandro Rodriguez*

O tempo se tornou o fator crítico no relacionamento entre vendedor e comprador. Levar informações em tempo real a uma filial local ou a gerentes de loja pode ser determinante para a aquisição de clientes e, consequentemente, aumentar as vendas.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site