Home - Convergência Digital

WhatsApp está perto de liquidar de vez o SMS

Convergência Digital* - 03/09/2019

O WhatsApp pode acabar de vez com o SMS das operadoras, revela a pesquisa Panorama de Mensageria no Brasil, realizada pelo Mobile Time e pela Opinion Box e patrocinada pela Infobip, plataforma de mensageria e comunicação. O estudo mostra que 83% dos entrevistados consideram que o OTT é adequado para o envio de avisos relevantes para o consumidor, ante 17% do SMS.

"Essa migração do SMS A2P para o WhatsApp só não ocorreu ainda porque o modelo de negócios over the top do aplicativo cobra dez vezes mais por mensagem do que o valor praticado pelas operadoras para o SMS", analisa Marcelo Ramos, regional manager South Latam da Infobip. Segundo o estudo, 51% dos brasileiros nunca ou quase nunca enviam mensagens de texto, e 20% nunca recebem SMS.

Uma alternativa para as operadoras seria a implementação do RCS( Rich Communications Services), tratado pelo mercado como um sucessor do SMS. "Essa tendência deveria ser um alerta para que as operadoras acelerem seus projetos de implantação do RCS para preservar a receita do SMS A2P e assim trazer os usuários de volta para um canal de mensageria gerenciado por elas", recomenda Ramos.

O Panorama de Mensageria no Brasil aponta ainda um crescimento de aplicativos de mensageria no País. Os que mais registraram crescimento no período de um ano foram o Facebook Messenger (de 73% para 79%) e o Telegram (de 14% para 19%). O WhatsApp, app favorito dos brasileiros nesse quesito, cresceu 1%, de 97% para 98%. Por sua vez, o Instagram, estreante na pesquisa, está instalado em 72% dos smartphones brasileiros.

Dos aplicativos mencionados no estudo, o WhatsApp é o utilizado com maior frequência: 92% dos usuários acessam o app todos os dias. Em seguida, vem o Instagram, acessado por 66% dos brasileiros todos os dias. De maneira geral, todos os aplicativos de mensageria são utilizados principalmente para troca de mensagens de texto, imagens e áudios.

O crescimento do Facebook Messenger é outro destaque da pesquisa. Se estava em queda no ano passado, o aplicativo conseguiu reverter a situação por meio do uso de Stories, avalia Ramos. "O Facebook tem estimulado bastante esse recurso, principalmente no celular. Com mais engajamento e diversidade de conteúdos, a fidelidade do usuário brasileiro aumentou."

O WhatsApp, por sua vez, já é visto como um potencial meio de pagamento. 56% dos usuários de WhatsApp gostariam de realizar pagamentos e transferências por meio do aplicativo. O interesse é maior entre os homens (62%) e os mais jovens (entre 16 e 29 anos). Destes, 47% querem uma conta bancária dentro do WhatsApp, 30% preferem associar o app a uma conta bancária própria, e 23%, a um cartão de crédito.

Para essa edição do Panorama de Mensageria no Brasil, foram entrevistados 2.102 brasileiros com mais de 16 anos de idade que acessam a internet e possuem celular. As entrevistas foram realizadas por meio online entre 17 e 25 de julho. A margem de erro é de 2,1 pontos porcentuais, e o grau de confiança, 95%.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

04/03/2020
Teles enviaram 586 milhões de SMS gratuitos com alertas de risco de desastres naturais

03/09/2019
WhatsApp está perto de liquidar de vez o SMS

26/07/2019
Oi, com Google, quer dar novo fôlego ao SMS corporativo

15/02/2018
Alerta de desastre por SMS fica nacional em 26 de fevereiro

12/01/2018
Sistema de alerta via SMS já enviou mais de 25 milhões de mensagens

07/12/2017
Google fecha com Claro, Vivo e Oi para dar nova cara ao SMS e enfrentar o WhatsApp

14/11/2017
Alerta de desastres por SMS chega a São Paulo

25/10/2017
Phishing SMS usa Santander e Banco do Brasil. Mais de 33 mil pessoas afetadas em 7 dias

15/09/2017
Alerta de desastres por SMS será ampliado para todo o Brasil

16/08/2017
Unicef e Zenvia se unem por projeto nacional de combate à exclusão escolar

Destaques
Destaques

Venda de smartphones piratas dispara 135% no 1ºtri no Brasil

Tombo no primeiro trimestre foi de 8,7% - e chegou a 22,4% entre os aparelhos mais simples. Alta do dólar e a falta de componentes impactaram a venda dos dispositivos no país.

Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

Pesquisa da Omdia, ex-Ovum, em parceria com a Nokia, mostra que, nos próximos 15 anos, o 5G vai gerar R$ 5,5 trilhões para o País, sendo o governo beneficiado com o adicional de quase R$ 1 bilhão em receita com os serviços 5G.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site