TELECOM

Anatel dá dois meses para Claro devolver faixa de 850 MHz da Nextel

Luís Osvaldo Grossmann ... 30/09/2019 ... Convergência Digital

A Anatel publicou nesta segunda, 30/9, no Diário Oficial da União, a decisão favorável à compra da Nextel pela Claro, negócio anunciado ainda em março deste 2019, por R$ 3,47 bilhões. Mas ao autorizar a aquisição sem condicionantes, a agência exigiu a devolução de espectro na faixa de 850 MHz que excede o limite permitido por operadora. 

Como previsto na Resolução 703/18, cada operadora não pode concentrar mais de 35% da quantidade de espectro em faixas de frequência abaixo de 1 GHz. Mas com a Nextel isso acontece nas subfaixas 806-821 MHz e 851-866 MHz, notadamente no Pará, Amazonas, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Brasília, sendo que em Judiaí (SP), ultrapassa 40%. 

Adicionalmente, a autorização da Anatel também fixou um prazo de 18 meses para que sejam eliminadas as sobreposições de outorgas que existirem entre as duas prestadoras, bem como a devolução do Código de Seleção de Prestadora da Nextel (99). 

No início deste setembro a compra da Nextel pela Claro já tinha sido autorizada, igualmente sem restrições, pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica. O Cade entendeu que as dimensões do negócio combinado não abalam significativamente o mercado de telefonia móvel nacional, daí o entendimento de que a rivalidade existente afasta preocupações concorrenciais. 


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Anatel simplifica e zera custo para homologar produtos de Telecom

"A isenção da taxa é imediata e vale para todos os produtos homologados pela Anatel – inclusive radioamadores, drones e produtos importados para uso do próprio usuário”, disse o presidente da Agência Reguladora, Leonardo Morais.

Anatel: Tirando Oi, Telefônica, Claro, TIM e Sky todas as demais são pequenas prestadoras

Critério mudou de 50 mil acessos para 5% de cada mercado relevante, telefonia fixa e móvel, internet e TV paga.  Definição permite a isenção de uma série de obrigações regulatórias.

Acordo entre Enel e teles tenta novo mutirão de ‘limpeza’ dos postes em SP

Meta de limpar 1,8 mil postes até dezembro foi acertada com Vivo, Claro, TIM, Oi e Telcomp e o Procon-SP. 

Teles fazem campanha por conta digital sem papel

Segundo Sinditelebrasil, 76 milhões de clientes ainda recebem faturas impressas todos os meses – em média, 152 milhões de folhas. 




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G