TELECOM

Solução para interferência nas parabólicas adia proposta da Anatel para edital do 5G

Luís Osvaldo Grossmann ... 03/10/2019 ... Convergência Digital

A Anatel adiou por mais 30 dias a deliberação sobre a proposta de edital do 5G, que ainda precisa ser submetida à consulta pública. O relator da matéria, Vicente Aquino, pediu extensão do prazo sob a justificativa de que aguarda um posicionamento do governo sobre qual será a política pública a ser adotada no caso da interferência da faixa de 3,5 GHz nas antenas parabólicas. 

“O item que envolve as antenas parabólicas está em franco debate em todos os segmentos e em diálogo com o Ministério de Ciência e Tecnologia, de modo que essa questão ainda não se solucionou. Estou dialogando como o ministério, que está na iminência de soltar uma política sobre essa matéria. Mas não fechamos esse ponto”, afirmou Aquino. Ele revelou que se reúne ainda nesta mesma quinta, 3/10, com os ministérios da Economia e de C&T para tratar do assunto. 

Embora não tenha adiantado a proposta, o relator ressalta a questão das parabólicas. “Não veio previsão da área técnica [na proposta do edital] sobre alguma proteção a esse segmento, que não é pequeno. Representa 22 milhões de lares, um terço da população do Brasil, e que uma cláusula editalícia pode atingir de forma direta ou indireta. É uma questão de política pública e por isso estou esperando o ultimo momento possível por uma posição do Ministério”, disse Aquino. “Dependemos de vários fatores, dentre os quais entendermos que a TVRO está solucionada ou bem encaminhada.”

O adiamento, porém, foi mais um motivo de divergências no Conselho Diretor da Anatel e o prazo foi estendido a contragosto. “O tempo está contra nós. Cada dia que passa é um dia a mais para a implantação do 5G”, apontou Emmanoel Campelo, ao pedir que o assunto volte à pauta antes dos 30 dias do novo prazo. 

Mais que isso, o presidente da Anatel, Leonardo Morais, fez um registro público e formal para reclamar do adiamento. “A argumentação apresentada é inapta como justificativa para deferimento da delonga. O deferimento não se mostra oportuno e carece de conveniência. Muitos são os esforços para a maior licitação de espectro da história da Anatel. Mesmo pequenas demoras podem representar anos de atraso e potencial desperdício de janelas de oportunidade para investimento”, defendeu. 

Morais acabou concordando com a extensão do prazo, mas fez registrar que por uma única vez. “É necessária a pronta submissão da presenta matéria à consulta pública, que é importante instrumento de apoio à tomada de decisão. A própria consulta pública pode auxiliar enormemente o ministério na formulação da política. Mas não se tem conhecimento de qualquer manifestação do MCTIC, dentro ou fora do processo, no sentido de agência suspender tramitação até a expedição dessas diretrizes. A proposta cruza os braços e aguarda incerta providencia”, completou. 


Internet Móvel 3G 4G
Claro monta show com holograma para demonstrar uso do 5G

Concerto que celebrou 50 anos do Led Zeppelin no Allianz Parque, em São Paulo, usou realidade virtual na apresentação da Nova Orquestra com participação à distância do músico Lucas Lima. 

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Anatel simplifica e zera custo para homologar produtos de Telecom

"A isenção da taxa é imediata e vale para todos os produtos homologados pela Anatel – inclusive radioamadores, drones e produtos importados para uso do próprio usuário”, disse o presidente da Agência Reguladora, Leonardo Morais.

Anatel: Tirando Oi, Telefônica, Claro, TIM e Sky todas as demais são pequenas prestadoras

Critério mudou de 50 mil acessos para 5% de cada mercado relevante, telefonia fixa e móvel, internet e TV paga.  Definição permite a isenção de uma série de obrigações regulatórias.

Acordo entre Enel e teles tenta novo mutirão de ‘limpeza’ dos postes em SP

Meta de limpar 1,8 mil postes até dezembro foi acertada com Vivo, Claro, TIM, Oi e Telcomp e o Procon-SP. 

Teles fazem campanha por conta digital sem papel

Segundo Sinditelebrasil, 76 milhões de clientes ainda recebem faturas impressas todos os meses – em média, 152 milhões de folhas. 




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G