Home - Convergência Digital

Satélites x 5G: GSMA sobe o tom em defesa da nova geração nas ondas milimétricas

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 07/10/2019

Serviços 5G vão gerar uma expansão econômica de US$ 20,8 bilhões, ou 1,2% de crescimento do PIB na América Latina até 2034. É o que indica um estudo da GSMA, que associa esse desempenho da economia digital à disponibilidade das radiofrequências necessárias, incluindo ondas milimétricas. A entidade reclama que restrições defendidas pela indústria de satélite “colocam o futuro do 5G em risco”.

"A América Latina deve permanecer firme na WRC-19 para proteger seus interesses e garantir seu futuro digital", disse Lucas Gallitto, diretor de Políticas Públicas da GSMA para a América Latina. “A tecnologia 5G será um passo evolutivo com um impacto revolucionário, e causará um efeito mais profundo em nossas vidas do que qualquer geração móvel anterior. As operadoras móveis continuam expandindo as conexões 4G em toda a região, e agora é a hora dos governos da América Latina estabelecerem as bases para o seu futuro em 5G, identificando o espectro necessário na CMR-19.”

Trata-se da próxima Conferência Mundial de Radiocomunicações, que acontecerá no Egito, de 28 de outubro a 22 de novembro deste 2019, na qual serão identificadas faixas de frequências para o 5G. Segundo a GSMA, os países europeus estariam “determinados a limitar o uso desse espectro devido a alegações infundadas de possível interferência nos serviços espaciais”. 

“Estudos técnicos independentes, apoiados por países da América Latina e seus aliados na América do Norte, África e Oriente Médio, demonstraram que o 5G pode coexistir de forma segura e eficiente com serviços meteorológicos, serviços comerciais por satélite e outros”, diz a GSMA. 

As projeções indicam que conexões 5G atinjam 62 milhões até 2025, equivalente a 8% do total de conexões da América Latina, puxadas pelo Brasil, que deverá contar com 26 milhões de acessos 5G até lá. Em seguida, segundo a GSMA, os maiores mercados 5G estarão no México, com 18 milhões, e no Peru, com 4 milhões de conexões.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

22/01/2020
TelComp: Há temas negligenciados no debate sobre o 5G no Brasil

22/01/2020
CEOs cobram Trump para 'fazer' o 5G nos Estados Unidos

21/01/2020
América Latina já conta com cinco redes de 5G

17/01/2020
CNI quer que Bolsonaro inclua autorização tácita no Decreto da Lei das Antenas

15/01/2020
Edital 5G e cálculo para o fim das concessões entre as prioridades da Anatel em 2020

08/01/2020
Falta profissional para pegar no 'pesado' do 5G

06/01/2020
5G dará poder à inteligência das coisas

18/12/2019
TIM instala polo de estudos de 5G em São Paulo

18/12/2019
França aprova leilão 5G, que garante 50 MHz em 3,5-3,8 GHz para cada tele móvel

17/12/2019
Telefónica avisa que vai cortar drasticamente Huawei do 5G

Destaques
Destaques

Falta profissional para pegar no 'pesado' do 5G

Os jovens não querem trabalhar na instalação e manutenção das redes móveis e faltam equipes para atender a demanda das operadoras. "Esse trabalho não é 'atrativo' e precisamos criar algo para fazer os jovens apostarem na área", advertiu o chairman da FCC, Ajit Pai.

O carro será uma Internet das Coisas

A projeção é do CIO para a América Latina da Fiat Chrysler Automobiles, André Souza Ferreira. Segundo ele, como um dispositivo conectado, o carro será um provedor de serviços ao cidadão.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Carro autônomo: decisões baseadas em dados vão evitar acidentes?

Por Rogério Borili *

O grande debate é que a inteligência dos robôs precisa ser programada e, embora tecnologias como o machine learning permitam o aprendizado, é preciso que um fato ocorra para que a máquina armazene aquela informação daquela maneira, ou seja, primeiro se paga o preço e depois gerencia os danos.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site