Bolsonaro: Nova Lei de Telecom é uma oportunidade ímpar de mudar o Brasil

Da Agência Telebrasil ... 08/10/2019 ... Convergência Digital

Uma solenidade realizada nesta terça-feira, 08/10, no Palácio do Planalto, marcou a sanção integral do novo marco legal das telecomunicações, com a Lei 13.879/19. A medida, como festejou o presidente Jair Bolsonaro, significa uma oportunidade importante para um salto no setor, com novos investimentos e expansão do acesso.

“Temos uma oportunidade ímpar de mudar o Brasil. Esse projeto permite mais um salto na questão das telecomunicações, e dessa forma nós podemos sonhar com um Brasil melhor. Porque as comunicações são o nosso elo entre o presente e o futuro”, afirmou o presidente.

O presidente da República já tinha, pelo Twitter, comemorado a sanção da lei apontando para os ganhos do país. “Sancionado o novo marco das telecomunicações. Mais ampliação do acesso à internet para a população, ou seja, informação chegando mesmo em locais onde o investimento em banda larga é considerado pouco rentável pelas empresas: os rincões do Brasil”, postou na sua rede.

Na solenidade, o ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, ressaltou o momento da revisão legal diante de um novo panorama tecnológico, especialmente com novas oportunidades trazidas pelo 5G e pela internet das coisas. Pontes admitiu que não é fácil conectar o País, mas que é preciso e a nova legislação fará reduzir as diferenças.

“A nova Lei vai mudar a história do país, das pessoas, da agricultura. Estamos justamente na beira de uma transformação para 5G, para internet das coisas, inteligência artificial. Em 1997, a telefonia fixa era mais importante. Agora, a nova lei vai permitir atualizar a infraestrutura”, ressaltou.

Também presente à cerimônia, o presidente do SindiTelebrasil, da Telebrasil e da Confederação Nacional da Tecnologia da Informação e Comunicação (ConTIC), Luiz Alexandre Garcia, comemorou o fato de o Brasil, agora, ter uma Lei voltada para o futuro das Telecomunicações. "Temos uma legislação que trata de banda larga, de dados e que possibilitará investimentos em novas tecnologias como Internet das Coisas e nas Cidades Inteligentes", exultou.

Para o presidente-executivo do SindiTelebrasil, Marcos Ferrari, que também participou da solenidade, a atualização da LGT abre caminho para que seja privilegiado o essencial, a banda larga. “Com a nova lei, o setor dá um passo à frente, mas a sociedade dará 10”, afirmou.

A relatora do projeto de lei no Senado Federal, senadora Daniella Ribeiro (PP-PB), aproveitou a ocasião para lembrar que a atualização da legislação responde às demandas atuais e permite maiores investimentos na infraestrutura essencial de conectividade.  “Enxergo na nova lei um enorme potencial de transformação. Mas é fundamental uma infraestrutura que suporte essa demanda e alcance os mais longínquos recantos do Brasil. O novo marco legal vem concretizar deixar de investir em orelhões e telefonia fixa e transformar em expansão de banda larga. Com a Lei 13.879/19, o Brasil se desapega de um passado obsoleto”, completou.

Fonte: Agência Telebrasil



 


Internet Móvel 3G 4G
Proteja os seus dispositivos IoT. A LGPD chegou e pode pesar no bolso

As corporações estão obrigadas a repensar a proteção de dados. Atualizações constantes, trocas de senhas, autenticação em dois fatores são exemplos de medidas básicas que precisam ser massificadas. 

Oi entra na disputa do mercado de marketplaces para consolidar marca de consumo

Plataforma OiPlace chega ao mercado com mais de 3 mil produtos. Tele também incluiu canal ao vivo no Oi Play, a partir da mudança da regra de conteúdo na Internet pela Anatel.

Em três meses, Anatel e PF apreendem mais equipamentos irregulares que em todo 2019

Somente entre julho e setembro deste 2020 foram 243,7 mil equipamentos sem certificação, entre baterias, carregadores, TV boxes, smartwatches e conversores digitais com Wi-Fi.

5G: Teles insistem em filtro nas parabólicas e rejeitam migração da TV

Estudo contratado pelas operadoras diz que mitigação da inferências do 5G nas antenas custaria R$ 224 milhões, enquanto transferir a recepção para a Banda Ku, acima de 10 GHz, seria R$ 1,8 bilhão. 

Para vender Correios, Minicom transforma Anatel em Agência Nacional de Comunicações

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, à Presidência da República o projeto de lei (PL) que cria as condições para a privatização dos Correios. Texto vai para o Congresso. Expectativa é fazer a privatização em 2022.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G