SEGURANÇA

Emotet: o malware como serviço que se aproveita do pânico com o coronavírus

Convergência Digital ... 05/02/2020 ... Convergência Digital

A fabricante de antivírus Bitdefender, representada no Brasil pela Securisoft, emitiu um alerta global de segurança sobre a intensificação de ataques de malware através de mensagens maliciosas usando como atração a oferta de falsos conteúdos (notícias, dicas de saúde e vídeos catastróficos) envolvendo a epidemia de Coronavírus.

De acordo com a Securisoft, diversos tipos de códigos maliciosos estão contaminando computadores de usuários corporativos e domésticos, usando como ferramenta de propagação o malware trojan Emotet, também conhecido como Geodo ou Mealybug. O Emotet, inicialmente especializado em roubo de dados bancários, foi detectado pela primeira vez em 2014 e, desde então, vem sendo intensamente utilizado pelo cibercrime.

De acordo com Eduardo D´Antona, diretor da Securisoft e country partner da Bitdefender, a principal característica do Emotet, que o torna atraente aos criminosos, é sua capacidade de inoculação em computadores de terceiros, a partir de falhas de segurança muito comuns em aplicações de texto, planilhas e demais ferramentas de escritórios como as contidas no pacote Microsoft Office.

A partir de 2016, o código principal do Emotet foi reconfigurado para funcionar principalmente como um carregador de ameaças como ransomwares e spywares em regime de terceirização. Ou seja, como uma ferramenta de aluguel comercializada no submundo hacker no modelo MaaS (Malware como Serviço) para uma grande variedade de atividades criminosas. A forma de contaminação é, quase sempre, através da oferta de um anexo sensacionalista ou contendo falsas informações "indispensáveis" à vítima.
 
Ainda segundo D´Antona, a Bitdefender e diversas outras empresas de segurança já detectaram várias ondas de malware relacionadas ao Coronavírus em vários idiomas, mas ainda não com apelo em Português. "É bem provável que as mensagens de phishing em Português comecem a aparecer à medida que apareçam mais casos de suspeitas do Coronavírus no Brasil ou com o iminente resgate pelo governo de viajantes brasileiros hoje confinados na China", conclui o executivo.
 


Consciência é a maior vacina contra os riscos cibernéticos

Em tempos de home office por conta do coronavírus, o gerente de segurança do CAIS/RNP, Edilson Lima, diz que cabe ao usuário redobrar seu cuidado. "Cada um tem de fazer sua parte", afirma.

Cibercrime usa Coronavírus para roubar dados pessoais no WhatsApp

Golpe oferece suposto kit gratuito com máscara e álcool gel - a ser dado pelo Governo Federal - para atrair as pessoas mais nervosas em relação à pandemia.

RNP terá programa para formar profissionais em Segurança Cibernética

O diretor da área na Rede Nacional de Pesquisa, Emilio Nakamura, assegura que a intenção é 'acelerar a formação de novos profissionais não apenas na Academia, mas também na inovação aberta'.

GSI: Educar o cidadão é o pilar da estratégia de segurança cibernética

Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República troca de marca - sai o cadeado e entra uma chave - para mostrar ao brasileiro que ações próativas são essenciais. "Não podemos atuar apenas como bombeiros nos ataques cibernéticos", afirma Ulisses Peixoto.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G