GOVERNO » Compras Governamentais

TCU suspende contrato de R$ 12 milhões, sem licitação, do Serpro com PwC

Luís Osvaldo Grossmann ... 20/03/2020 ... Convergência Digital

O Tribunal de Contas da União determinou medida cautelar para suspender um contrato emergencial entre o Serpro e a consultoria PwC, no valor de R$ 12.317.301, assinado sem licitação. 

Segundo a análise da Secretaria de Fiscalização de Tecnologia da Informação (Sefti), acatada e assimilada pelo relator, ministro Bruno Dantas, o contrato para avaliar 10 sistemas da estatal, por conta de uma falha no Portal Único do Sistema Integrado de Comércio Exterior, tem três problemas: 

1) o Serpro, como instituição especializada em tecnologia da informação e desenvolvedora de sistemas críticos para a Administração Pública, possuir a necessária expertise para realizar a análise considerada emergencial; 

2) o lapso decorrido entre a ocorrência da falha no sistema Pucomex DU-E (25/11/2019) e a celebração do Contrato 73.353/2020 (4/2/2020) denota, em princípio, inexistência de emergência premente que prescinda do regular procedimento licitatório; e

3) o problema ocorreu isoladamente em sistema único e com causa técnica específica, sem evidências de que o problema poderia se estender a outros sistemas; mas ainda assim a análise emergencial é para 10 sistemas da estatal.

Adicionalmente, o valor contratado, R$ 12,31 milhões, traz, segundo a Sefti, indícios de sobrepreço. Um deles estaria no fato de que o Banco Central realizou licitação muito semelhante a um dos itens contratuais, avaliações de resiliência cibernética e risco cibernético, mas por preço bem menor. E com a mesma PwC. 

“Enquanto a própria empresa PwC sagrou-se vencedora do PE 55/2019 do BCB com proposta no valor de R$ 240 mil, frise-se, para execução do objeto por um período de doze meses, ela se propõe a realizar a atividade “Cyber - Processos e procedimentos (ISF) + Segurança cibernética (CIS Top20) + Arquitetura e tecnologia” no âmbito do contrato firmado com o Serpro, por 3,63 meses, no valor de R$ 676,4 mil”. 

Finalmente, o relatório aponta que participou das tratativas e avalizou a contratação por dispensa de licitação o Diretor Jurídico e de Governança e Gestão, Gileno Gurjão Barreto, que seria ex-funcionário da consultoria vencedora, conforme informação primeiramente divulgada pelo blog Capital Digital. O diretor teria atuado na PwC de 1991 a 1999 e de 2002 a 2010. 

“Num exame preliminar, não verifico as razões para que tal contratação tenha sido realizada por dispensa de licitação, fundamentada em situação de emergência. Há dúvidas, até mesmo, se a contratação seria realmente necessária”, concluiu o relator Bruno Dantas. O voto, pela suspensão liminar do contrato, foi aprovado por unanimidade pelo pleno do TCU. 


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

ABES: Software cobra transparência do ministério da Economia

Para o presidente da Associação Brasileira de Empresas de Software, Rodolfo Fücher, o veto à prorrogação da desoneração da folha chega em um momento onde a inadimplência aumenta e da falta de crédito.País caiu para 10º no ranking mundial de software.

Governo segue com privatização de Serpro, Dataprev e Telebras para 2021

O secretário de desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar, disse que não há mudança de planos do governo Bolsonaro, mesmo com o papel desempenhado pelas estatais de TI na pandemia, e está mantido o plano de vender 12 estatais no ano que vem.

Projetos estratégicos de TIC dependem do ajuste fino entre os 'novos' MCTI e Minicom

No 'novo' MCTI, ficam políticas de inovação, entre elas,  Inteligência Artificial. O Minicom assume a política de Telecom e a radiodifusão.

TSE manda Dataprev parar de usar dados da Justiça Eleitoral para avaliar auxílio emergencial

Pedido foi feito de forma oficial pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luiz Roberto Barroso. A alegação é que os BDs não informam o exercício de mandato eletivo.

Agência Espacial abre edital para lançamentos comerciais na base de Alcântara

AEB é responsável pelas tratativas iniciais com as empresas, nacionais ou estrangeiras, interessadas em utilizar a base brasileira para lançamento de veículos espaciais.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G