09/06/2021 às 14:30
Carreira


Vikstar/Telefónica: Funcionários denunciam quebra de acordo de demissão
Convergência Digital

A situação dos funcionários da Vikstar, empresa que fazia o serviço de call center da Telefónica/Vivo, segue em questão. Por meio de uma carta aberta, os funcionários administrativos da empresa de call center denunciam o não cumprimento do acordo do Plano de Demissão Incentivada, celebrado pela Vickstar e pela Telefónica, no dia 17 de maio.No documento, os funcionários alegam que o acerto incluia operadores, supervisores e a linha de frente de atendimento.

Na carta, os funcionários lembram que A unidade de Londrina, foi a primeira a ser desmobilizada, ocasião na qual os colaboradores administrativos tiveram a ingrata surpresa de saber que, além de não receberem as verbas rescisórias, ainda estão com FGTS e INSS atrasados. O cenário se estende para os demais colaboradores administrativos das outras unidades, ou seja, estamos falando de cerca de 1mil colaboradores, 1mil famílias que ficarão à deriva em um cenário caótico como o que já vivemos. Além de enfrentar uma pandemia, nós também estamos enfrentando o desemprego e a impunidade do não cumprimento de um acordo.

O documento salienta que a unidade de Londrina, a primeira a ser desmobilizada, ocasião na qual os colaboradores administrativos tiveram a ingrata surpresa de saber que, além de não receberem as verbas rescisórias, ainda estão com FGTS e INSS atrasados. O cenário, informam, se estende para os demais colaboradores administrativos das outras unidades. No tesxto, os funcionários relatam que são 'cerca de 1 mil colaboradores, mil famílias que ficarão à deriva em um cenário caótico como o que já vivemos. Além de enfrentar uma pandemia, nós também estamos enfrentando o desemprego e a impunidade do não cumprimento de um acordo'.

O documento termina ressaltando a situação crítica daqueles que atuaram até 31/05 e muitos outros que ainda trabalham na Vikstar e até o momento, não receberam seus salários referente ao mês de maio. Todas as unidades da Vikstar deverão ser desmobilizadas até o dia 17 de junho. Em São Paulo, outro local que já teve unidade desmobilizada, foram 500 trabalhadores afetados. Em Londrina foram 200; em Teresina serão 190 e Votuporanga e Barretos, 120. Esses são os números do administrativo.

Procurada pelo Convergência Digital, a Vivo diz que: *O critério fixado no acordo firmado entre a Vikstar, Sindicatos e Telefônica visou contemplar os colaboradores da VIKSTAR alocados na atividade de call center e televendas da operação da Telefônica, colaboradores estes informados pela própria VIKSTAR ao longo da vigência do contrato com a Telefônica". A Vikstar não atendeu ao nosso pedido.


Powered by Publique!