Clicky

Convergência Digital - Home

Serpro inclui Microsoft Azure em multicloud, por R$ 22,6 milhões

Convergência Digital
Luís Osvaldo Grossmann - 26/05/2021

O Serviço Federal de Processamento de Dados, Serpro, publicou nesta quarta, 26/5, mais um contrato para a plataforma multinuvem da estatal: agora com a Microsoft, para inclusão do Azure. O valor do contrato, válido por cinco anos, é de R$ 22,61 milhões.

A exemplo dos contratos já firmados com AWS e com a Huawei, trata-se de uma parceria de negócios, com base no artigo 28 da Lei das Estatais (Lei 13.303/16), a partir de um chamamento público aberto ainda em 2019.

Formalmente, o objeto do acordo envolve o “direito não exclusivo, não sublicenciável e intransferível de combinar exclusivamente os serviços de nuvem Microsoft Azure, Serviços Profissionais, e a Solução do Serpro Multicloud”, com vigência até 23 de maio de 2026.

Essa solução trata da estratégia da estatal de se posicionar como integrador, ou broker, de serviços multinuvem. E a direção da empresa já indicou que outros parceiros ainda poderão ser integrados à plataforma.


Destaques
Destaques

TIM elege a nuvem e mira não ter mais datacenter em 2023

Ao assumir estar no meio de uma jornada para ser uma operadora 100% baseada em dados, a CIO da TIM Brasil, Auana Mattar, conta como é trabalhar com três provedores: Google, Microsoft e Oracle. Ao participar do SAS Telco Summit 2021, a executiva observou: é importante estudar as aplicações e como elas se comunicam antes de migrá-las para computação em nuvem.

Inteligência Artificial: Com estratégia certa, impacto de quatro pontos no PIB do Brasil até 2030

A inteligência artificial exige que se forme e qualifique profissionais no país, advertem especialistas. Para eles, a IA evoluiu e já passou da etapa de experimentação pra uso industrial. Para Fábio Cozman, da USP, a IA leva o país para a Sociedade 5.0, quando máquinas e seres humanos vão interagir de forma harmoniosa.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como ter nuvem sem reescrever sistemas e adequada à LGPD

Por Marco Wenna*

Como auditar e reescrever linhas de código em tempo hábil para essas migrações para a nuvem a um custo factível para que todas as linhas de código estejam em conformidade com a Lei Geral de Proteção a Dado? Esse é um desafio presente.

Serviços SaaS, proteção de dados e a LGPD

Por Eder Miranda*

Ter um plano abrangente de proteção adicional de dados para as plataformas SaaS é vital para os negócios, uma vez que as empresas não podem abrir sem ter o controle sobre o que está sendo protegido e sobre a maneira como isso está sendo feito pelos fornecedores de software como serviço.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site