Clicky

GESTÃO

Justiça do Trabalho mantém ordem de perícia em algoritmo do Uber

Convergência Digital ... 05/05/2021 ... Convergência Digital

Não se pode tolher prova tida por necessária pelo juiz natural do caso, quando ele resguarda devida e cuidadosamente os interesses de ambas as partes, conciliando, mediante segredo de justiça, a proteção do dado objeto da prova técnica com o caráter social do direito do trabalho. Com esse entendimento, a Seção Especializada em Dissídios Individuais (Subseção II) do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região manteve a decisão que autorizou perícia no algoritmo da Uber, a fim de que se possa determinar se existe ou não vínculo de emprego entre motoristas e a empresa.

Em primeiro grau, um motorista da plataforma pleiteou o reconhecimento do vínculo. Para tanto, foi feito o pedido de perícia no código-fonte do aplicativo. O juiz deferiu o pedido, sob o entendimento de que as informações encontradas podem permitir elucidar o grau de controle exercido pela empresa sobre o trabalhador e a direção, controle e apropriação dos frutos da atividade econômica, além da "existência ou não de poder de direção, fiscalizatório e disciplinar sobre a prestação de serviços e/ou autonomia nesse tipo de trabalho".

Ante o deferimento da perícia, a Uber impetrou mandado de segurança, cujo pedido liminar foi parcialmente deferido (a decisão impugnada foi mantida, mas foram estabelecidos parâmetros e restrições sobre a perícia). Contra essa decisão em sede de mandado de segurança, a empresa interpôs agravo regimental, mas a segurança foi negada e a monocrática anterior, mantida.

O principal argumento da plataforma se refere à possível violação de direitos fundamentais, diante da necessidade de respeito ao segredo de empresa, à livre iniciativa, à proteção a patentes e à propriedade intelectual. Afinal, o aplicativo e o softaware constituiriam o principal serviço oferecido.

Segundo a decisão colegiada do TRT-1, no entanto, se os dados coletados pela perícia não forem expostos, não há violação a direito líquido e certo. Os desembargadores também identificaram o caráter transcendente do caso, já que que há muitos processos parecidos. Assim, a perícia do algoritmo configura "importante instrumento jurídico de contenção à litigiosidade, e, portanto, eficiente mecanismo de fortalecimento de sociabilidade democrática". Segundo a decisão, diante da possibilidadse de grave violação a direito coletivo fundamental, deve haver maior aprofundamento analítico a respeito dos mecanismos utilizados para consecução do objetivo que pode configurar "fraude com enorme potencial coletivizador em detrimento do valor-trabalho".

Em seu voto, a relatora, desembargadora Raquel de Oliveira Maciel, afirma ainda que, se a relação de trabalho entre motorista e empresa é inteiramente mediada pelo aplicativo da plataforma eletrônica, "a análise da natureza dessa mesma relação e as informações a respeito do limite de horas de prestação de serviço ou de qualquer outro elemento daí decorrente depende necessária e exclusivamente do conteúdo ali depositado digitalmente, cujos critérios e instruções são determinados por algoritmos e armazenados no código-fonte e nos registros de informações coletadas".

*Fonte: Portal Conjur


Carreira
IGTI abre inscrições para mais de 40 tipos de bootcamps em TI

Entre os cursos disponíveis estão Inteligência Artificial, Cybersecurity, programação iniciante, entre outros. As aulas são 100% online e o aluno paga apenas uma taxa de matrícula no valor de R$ 150.00. Não há mensalidade. Cursos duram dois meses e meio e têm 148 horas de conteúdo.

Internet representa metade do faturamento para os MEI

Segundo pesquisa do Sebrae e da FGV, um terço dos microeempreendores individuais usa canais online para mais de 50% das vendas. WhatsApp é o canal preferido de inserção no mundo virtual com 88% de adesão.

Serpro: acordo coletivo tem abono de R$ 2 mil e reajuste de 5,3%

Segundo a Fenadados, acordo só foi possível a partir da mediação do Tribunal Superior do Trabalho. Reajuste equivale a 70% do INPC 2020/2021.

Vivo tem meta que sua cadeia de fornecedores seja net zero até 2040

A operadora mobilizou seus fornecedores que possuem atividades intensivas em CO2, para reduzirem suas emissões de gases de efeito estufa. A meta global da companhia é diminuir em 39% as emissões em sua cadeia de valor, o chamado escopo 3, até 2025 e zerar as emissões líquidas até 2040.

SPS Group: Caiu o mito que ERP é caro para as PMEs

Para Milton Ribeiro, CEO da companhia, as pequenas e médias empresas estão famintas por inovação e sabem que é hora de investir. Empresa promove no dia 21 de julho, um evento para provar como ERP e inovação aceleram a transformação digital.




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G