Clicky

Home - Convergência Digital

IBM: Com 5G e Edge, redes das teles serão plataformas definidas por software

Ana Paula Lobo - 09/06/2021

As operadoras de telecomunicações precisam se tornar plataformas para enfrentar a jornada do 5G, revela estudo 'A Próxima Era das Telecomunicações", divulgado pela IBM. O levantamento defende a adoção da nuvem híbrida como a melhor estratégia para a escala de serviços.

Em entrevista ao Convergência Digital, a líder de serviços de consultoria para a indústria de mídia e Telecomunicações da IBM América Latina, Marisol Penante, sustentou que, nesse momento, acontece uma corrida para transformar as redes das operadoras de telecomunicações em plataformas definidas por software, capazes de suportar e monetizar volumes crescentes de dados habilitados para 5G e Edge.

A executiva, aliás, lembra que a busca pela monetização já está acontecendo. Marisol Penante diz que 91% dos CSPs de alto desempenho esperam superar suas expectativas financeiras atuais em cinco anos como resultado do uso de edge, comparados a 54% dos outros CSPs pesquisados.

Para a executiva da IBM, as operadoras vivem um momento crucial de de transformação de suas arquiteturas de redes. Passam do ambiente baseado em "appliances", que permitiu a implementação dos nossos serviços de comunicação, para arquiteturas de nuvem, que vão permitir a evolução desses serviços, levando em consideração um tempo menor para entregar novos serviços ao mercado e um custo menor também.

Marisol Penante lembra que a chegada do 5G na região vai impulsionar importantes investimentos em tecnologias móveis, abrindo uma ampla gama de novos casos de uso para o público em geral e, principalmente para as empresas Só no Brasil, pontua a executiva da IBM, o 5G deve trazer US$ 22,5 bilhões em oportunidades nos próximos quatro anos, segundo dados apurados pela IDC.

O estudo da IBM também salienta que:

•71% dos CEOs de telecomunicações pesquisados ​​disseram que a computação em nuvem é uma tecnologia central para ajudar a entregar resultados nos próximos dois a três anos; 61% enxergam a tecnologia 5G de forma semelhante (Pesquisa CEO Study do IBV 2021).

• 50% dos provedores de serviços de comunicações de alto desempenho acreditam que devem se tornar plataformas de nuvem estratégicas que combinam um ecossistema de parceiros diversificado, e 59% concordam que devem se tornar nuvens seguras com IA e automação (IBV Study 2021: A Próxima Era das Telecomunicações).

•No entanto, 74% dos provedores de serviços de comunicação de melhor desempenho concordaram que a parceria com empresas em escala da web, incluindo hyperscalers, para computação edge habilitada para 5G, beneficiaria principalmente os interesses estratégicos dos escaladores da web. (Estudo IBV 2021: A Próxima Era das Telecomunicações).

Além de adotar uma abordagem de nuvem híbrida aberta, as telcos acreditam na segurança como um elemento-chave em sua transformação:

•60% dos CEOs das empresas de telecomunicações pesquisadas disseram que o fortalecimento da segurança e da privacidade dos dados é importante para seus clientes e uma forma de construir a experiência e a confiança do cliente nos próximos 2 a 3 anos (Pesquisa CEO do IBV 2021).

 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

04/08/2021
5G vai trazer R$ 13,5 bilhões para o Brasil até o final de 2022

04/08/2021
Receita global com 5G cresce 39% e vai a US$ 19 bilhões

30/07/2021
Anatel prevê leilão do 5G até o início de outubro

29/07/2021
Teles estreitam alianças para atender o B2B com o 5G

27/07/2021
Tribanco, do Grupo Martins, alia IA e nuvem para jornada digital

26/07/2021
FCC, enfim, entrega licenças 5G na faixa de 3,7 GHz

23/07/2021
Economia: Leilão do 5G será o 'gol de placa' das privatizações

23/07/2021
Porto de Santos vai receber 5G em piloto do governo

22/07/2021
Teles da Espanha pagam R$ 6,7 bilhões por 5G em 700 MHz

21/07/2021
AT&T: Primeira cidade inteligente em 5G será na capital dos EUA

Destaques
Destaques

5G vai gerar até US$ 5 trilhões ao PIB mundial

Em 2020, em plena pandemia, as tecnologias e serviços móveis contribuíram com US$ 4,4 trilhões do PIB global, um incremento de pouco mais de 7% em relação a 2019, revela a GSMA.

Open RAN é para 5G senão vai ter muita confusão entre fornecedores

Há uma determinação que Open RAN é release 16, então o Open RAN não será para o 4G, sustenta o head de tecnologia da Nokia para América Latina, Wilson Cardoso. "Um bite errado, simplesmente não vai funcionar", adverte.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

A estrada de tijolos amarelos do 5G

Por Paulo Souza*

Com o 5G surgem novas dinâmicas de mercado e novos modelos de negócio habilitados pela tecnologia. E este momento é crucial para se preparar para o que vem pela frente.


Copyright © 2005-2021 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site