Clicky

Home - Convergência Digital

Itaú Unibanco e Vivo Empresas testam agência bancária com 5G

Convergência Digital - 15/06/2021

A quinta geração de redes móveis de telecomunicação já chegou ao sistema bancário brasileiro, em movimento puxado pelo Itaú Unibanco. Com isso, a primeira agência física do segmento no Brasil a utilizar o padrão de conectividade 5G, disponibilizada pela Vivo Empresas, está localizada no Brooklin, bairro da zona sul da capital de São Paulo.

Segundo Fábio Napoli, diretor de TI do Itaú Unibanco, a unidade foi escolhida por estar em uma região já contemplada com a infraestrutura necessária para a implantação do novo sinal, oferecido apenas em caráter de teste pela Vivo Empresas, por meio de uma licença experimental da Anatel, através da frequência de 3,5GHZ.

"Demos um salto em tecnologia ao nos tornarmos o primeiro banco do País a ter uma agência física operando com a nova tecnologia, que proporcionará mais velocidade tanto para os nossos sistemas internos quanto para a conectividade dos clientes via Wi-Fi. Este avanço acelera nosso foco em unir a agilidade do ambiente digital com a conveniência do atendimento físico. Por isso, trabalharemos para que possamos expandir a novidade para outras unidades em todo o Brasil, tão logo esse tipo de conexão esteja disponível em mais localidades do País", explica Napoli.

O novo padrão já demonstra sinais para revolucionar práticas de consumo e negócios de todos os tipos ao redor do mundo. "A tecnologia 5G é fundamental para a digitalização Brasil, com potencial de mudar significativamente a forma como vivemos e como as empresas fazem negócios. A rede 5G em sua máxima potência poderá entregar altíssimas velocidades de internet, latência ultrabaixa, maior confiabilidade e disponibilidade, além da capacidade para conectar massivamente um número significativo de dispositivos", explica Debora Bortolasi, diretora de Operações Comerciais da Vivo Empresas.

Como benefício imediato, a velocidade de conexão é o principal atrativo básico do 5G, permitindo um salto dos atuais 120 megabits por segundo (Mbps) para 600 Mbps - o que significa cinco vezes mais capacidade na transmissão de dados. Com inúmeras oportunidades para novas aplicações, por ora, o 5G já garante que clientes e colaboradores tenham mais agilidade no acesso aos sistemas do banco e, consequentemente, às transações. "Além de melhor desempenho, o novo padrão também garante maior disponibilidade dos serviços e evita possíveis interrupções ou gargalos que, em geral, são causados por falhas relacionadas ao cabeamento físico", completa Napoli.

"Entendemos o quão importante é buscar a melhoria de infraestrutura e das tecnologias dentro da nossa rede de agências físicas para aprimorar o atendimento presencial ao público e, para isso, estamos atentos a cada detalhe dessa jornada. Neste contexto, somamos uma ampla capacidade sistêmica à uma equipe comercial qualificada para gerarmos mais conveniência e uma resolutividade ainda mais ágil aos clientes, de modo que possamos oferecer a melhor experiência ao atender às suas necessidades financeiras", afirma Francisco Vieira, diretor de Operações de Agências do Itaú Unibanco.


Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

04/08/2021
5G vai trazer R$ 13,5 bilhões para o Brasil até o final de 2022

04/08/2021
Receita global com 5G cresce 39% e vai a US$ 19 bilhões

30/07/2021
Anatel prevê leilão do 5G até o início de outubro

29/07/2021
Teles estreitam alianças para atender o B2B com o 5G

26/07/2021
FCC, enfim, entrega licenças 5G na faixa de 3,7 GHz

23/07/2021
Economia: Leilão do 5G será o 'gol de placa' das privatizações

23/07/2021
Porto de Santos vai receber 5G em piloto do governo

22/07/2021
Teles da Espanha pagam R$ 6,7 bilhões por 5G em 700 MHz

21/07/2021
AT&T: Primeira cidade inteligente em 5G será na capital dos EUA

20/07/2021
OpenRAN: o novo capítulo da guerra fria da globalização e do poder no 5G

Destaques
Destaques

5G vai gerar até US$ 5 trilhões ao PIB mundial

Em 2020, em plena pandemia, as tecnologias e serviços móveis contribuíram com US$ 4,4 trilhões do PIB global, um incremento de pouco mais de 7% em relação a 2019, revela a GSMA.

Open RAN é para 5G senão vai ter muita confusão entre fornecedores

Há uma determinação que Open RAN é release 16, então o Open RAN não será para o 4G, sustenta o head de tecnologia da Nokia para América Latina, Wilson Cardoso. "Um bite errado, simplesmente não vai funcionar", adverte.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

A estrada de tijolos amarelos do 5G

Por Paulo Souza*

Com o 5G surgem novas dinâmicas de mercado e novos modelos de negócio habilitados pela tecnologia. E este momento é crucial para se preparar para o que vem pela frente.


Copyright © 2005-2021 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site