Clicky

Blockchain: TCU lança guia para orgãos públicos, sem recursos técnicos e dinheiro, usarem a tecnologia

Convergência Digital* ... 14/09/2020 ... Convergência Digital

Depois de apontar que os órgãos públicos não têm recursos técnicos, nem dinheiro, para apostar em soluções de blockchain, o Tribunal de Contas da União decidiu lançar um guia "para auxiliar gestores públicos na difícil missão da transformação digital" a partir de "um framework projetado para ajudar as organizações a empreenderem novos projetos das tecnologias descentralizadas e distribuídas".

O guia busca auxiliar os gestores em sua tomada de decisão. Nele, propõe-se um modelo de avaliação da necessidade baseado em árvore de decisão para que gestores avaliem a pertinência da adoção da tecnologia Blockchain em suas organizações públicas. O guia também expõe os principais fatores críticos da implementação de um projeto, e um inventário de riscos, incluindo sugestões de controles para mitigá-los.

"Como a tecnologia Blockchain pode ser objeto de interesse em muitas organizações públicas, é necessário que os agentes públicos conheçam a experiência de projetos e casos de uso de outros países e compreendam as principais características e benefícios da tecnologia, para que possam avaliar a pertinência do projeto Blockchain de sua organização", aponta o TCU.
A Corte de Contas ressalva, no entanto, que "a empolgação gerada por uma nova tecnologia também pode acarretar o desperdício de dinheiro público, especialmente quando a tecnologia não é totalmente compreendida pelos gestores e as incertezas não são consideradas, como nos casos em que é adotada apenas por modismo tecnológico".

* Com informações do TCU


Open Banking: Brasileiro se preocupa com crime financeiro e dados anônimos

Pesquisa da TecBan, feita pela Ipsos, com brasileiros bancarizados mostra que a principal demanda esperada pelos correntistas é a garantia de um atendimento em caso de fraude. Também aumentou a preocupação em saber se os dados compartilhados serão mesmo protegidos como a LGPD impõe.

Bancos oficializam cobrança por PIX para o mercado corporativo

Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e Santander fecharam uma tarifa variando entre R$ 9 e R$ 10. Já Caixa, Nubank e Inter seguem não cobrando pelo serviço. 

CI&T vai às compras e adquire a Dextra por jornada digital

Os valores da transação não foram revelados pelas partes. Com a aquisição, a CI&T incorpora 1200 profissionais e clientes no Brasil e nos Estados Unidos.

JP Morgan compra 40% do C6 Bank

Lançado em 2019, o C6 Bank soma mais de 7 milhões de clientes na sua plataforma digital. Quem tem acordo com o banco digital é a TIM.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G