Clicky

Netbr se une à Gluu e à openitio para ter Open Banking de código aberto

Convergência Digital ... 26/05/2021 ... Convergência Digital

A Netbr, especialista em tecnologias de gerenciamento da identidade, celebrou uma parceria estratégica com a Gluu, uma provedora norte-americana de plataforma de Digital Banking, e sua parceira britânica Openitio, especializada em tecnologia de Open Banking, em uma plataforma de código aberto.

Com a cooperação das nova parceiras, a Netbr habilita bancos e fintechs brasileiros a cumprir todos os prazos do Bacen e do Conselho Monetário Nacional para as diferentes fases do calendário de implementação do Open Banking. Pela 'Resolução Conjunta CMN-BCB nº 1/2020', publicada em 1º de maio desde ano, o Banco Central estabeleceu para 2021 as etapas mais completas desse processo, sendo a Fases 2 (15 de julho de 2021), Fase 3 (31 de agosto de 2021) e Fase 4 (15 de dezembro 2021).

"A adoção do Open Banking requer tecnologia e experiência muito específicas. A parceria com a Gluu e seu módulo complementar de consentimento da Openitio,  nos permite fornecer aos bancos no Brasil uma tecnologia pronta para a implantação, em sintonia coma as especificações do Bacen de API segura com grau financeiro (FAPI) e com abordagem de plataforma aberta baseada em open source", afirma André Facciolli, CEO da Netbr.

A Gluu, sediada em Austin (EUA), anunciou recentemente a disponibilidade de sua plataforma de identidade digital de código aberto para Open Banking em colaboração com a Openitio. Esse ambiente oferece aos bancos uma plataforma de última geração que atende às rigorosas especificações FAPI para o sistema financeiro aberto. "Para bancos com sistemas de identidade existentes, não compatíveis com FAPI, a plataforma Openitio oferece autenticação compatível com FAPI fácil de implantar e em conformidade  as especificações do Bacen", acrescenta Facciolli.





Open Banking: Brasileiro se preocupa com crime financeiro e dados anônimos

Pesquisa da TecBan, feita pela Ipsos, com brasileiros bancarizados mostra que a principal demanda esperada pelos correntistas é a garantia de um atendimento em caso de fraude. Também aumentou a preocupação em saber se os dados compartilhados serão mesmo protegidos como a LGPD impõe.

Bancos oficializam cobrança por PIX para o mercado corporativo

Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e Santander fecharam uma tarifa variando entre R$ 9 e R$ 10. Já Caixa, Nubank e Inter seguem não cobrando pelo serviço. 

CI&T vai às compras e adquire a Dextra por jornada digital

Os valores da transação não foram revelados pelas partes. Com a aquisição, a CI&T incorpora 1200 profissionais e clientes no Brasil e nos Estados Unidos.

JP Morgan compra 40% do C6 Bank

Lançado em 2019, o C6 Bank soma mais de 7 milhões de clientes na sua plataforma digital. Quem tem acordo com o banco digital é a TIM.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G