Clicky

Huawei defende reserva de 500 MHz da faixa de 6GHz para as teles

Por Ana Paula Lobo e Pedro Costa ... 31/07/2020 ... Convergência Digital

A Huawei defende que a faixa de 6GHz, com 1,2 GHz de espectro, não seja 100% destinada para os serviços não licenciados. A fabricante defende a reserva de 500 MHz para a oferta de serviços licenciados a serem decididos mais à frente.

"Se dermos toda a faixa agora para não licenciados, depois não temos como recuperar. A nossa posição é deixar 500 Mhz da parte superior do espectro para uma decisão futura, até para entender a evolução da tecnologia", afirmou Carlos Lauria, Diretor de Relações Governamentais e Assuntos Regulatórios da Huawei, ao participar do eForum Wi-Fi 6, realizado nesta quinta-feira, 30/07, pelo Convergência Digital e pela Network Eventos.

Segundo ele, não há uma certeza que o 5G não licenciado vá ter as mesmas características do 5G licenciado, em especial, de latência. "Ainda há muito por se definir para o 5G não licenciado", ressaltou. Lauria também lembrou que, hoje, o Wi-Fi é usado porque o consumidor não quer gastar seu plano de dados. Mas com o 5G, os planos serão diferenciados e o que vai valer são a latência, mais do que o gasto do consumo de dados.

"O Wi-Fi tem uma grande demanda porque as pessoas não querem extrapolar seus pacotes de dados, mas isso vai mudar", diz. Assistam a participação de Carlos Lauria, da Huawei, no eForum Wi-Fi 6.

Veja abaixo a íntegra do evento.


Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Veja mais matérias deste especial

Pietro Labriola, da TIM, assume presidência da Conexis Brasil Digital

CEO da TIM substitui Rodrigo Abreu, da Oi no comando da entidade setorial. Labriola representará a entidade por um ano e acumulará ainda a presidência da Telebrasil e da Febratel. O 5G é a prioridade na agenda.

Teles pedem aprovação urgente de prisão por oito anos para quem furta ou rouba cabos

Em 2020, foram 96 mil ocorrências de furtos e roubos de cabos de cobre, uma extensão de 4,6 mil km, prejuízo de R$ 1 bilhão às operadoras e apagão de serviço.

Oi não resistiria à pulverização dos ativos da Oi Móvel

Operação ficaria complexa e deixaria de arrecadar o valor esperado pela recuperação judicial, afirma o advogado Gustavo Marinho, da Marinho&Valim Advogados. Para o presidente do Teleco, Eduardo Tude, a venda da Oi Móvel ao trio TIM, Vivo e Claro, beneficia a TIM na competição. "Ela fica com espectro", lembra.

Anatel põe em consulta manual de bens reversíveis e plano de migração

Além das orientações para o inventário de 2021, adiado para outubro, proposta prevê plano de transição da concessão do STFC para União ou sucessora. 




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G