Convergência Digital - Home

TJ/SP descarta favorecer Microsoft e prejudicar Google e AWS

Convergência Digital
Convergência Digital* - 12/03/2019

Em entrevista exclusiva ao portal Conjur,  publicada nesta terça-feira, 12/03, o presidente do tribunal de justiça de São Paulo, Manoel Pereira Calças, assegura que Google e Microsoft foram excluídas do processo de seleção por não atenderem as especificações técnicas desejadas; negou favorecimento à Microsoft - vencedora do contrato bilionário de R$ 1,32 bilhão por quatro anos e explicou o fim do e-SAJ, sistema fornecido pela brasileira Softplan. A concorrência está suspensa por liminar do Conselho Nacional de Justiça.

De acordo com liminar do conselheiro Márcio Schiefler, o TJ de São Paulo não poderia ter dispensado licitação para contratar o serviço e não poderia ter escolhido outro programa além do PJe sem autorização do CNJ. O programa foi definido pelo Conselho como padrão para o Judiciário brasileiro. Ao Conjur, Calças explicou que dispensou a licitação porque as demais concorrentes, Google e Amazon, não se enquadraram nos critérios definidos em parecer técnico elaborado pela Fundação Arcadas, da USP.

Foi o mesmo parecer que autorizou o tribunal a deixar de convocar o processo de concorrência e tocar tudo em sigilo — os integrantes da Comissão para Assuntos de Informática do TJ foram contra a contratação, mas o presidente dispensou o parecer da comissão, apenas conversou com os membros pessoalmente.

O presidente do TJ/SP afirmou ainda que tudo foi feito para proteger a inovação e garantir que o tribunal tenha tecnologia de ponta disponível. E garante que obedeceu os limites da Lei de Licitações, da Lei de Acesso à Informação e da Lei de Inovação, sempre com base no parecer da USP, assinado por dois dos maiores administrativistas do país. Calças também é professor da USP, mas de Direito Comercial. A entrevista na íntegra do presidente do TJ/SP pode ser lida aqui.


Destaques
Destaques

Governo negocia para transformar Foz do Iguaçu em zona franca para datacenters

O secretário de Telecomunicações do MCTIC, Vitor Elisio de Menezes, conta que negocia a incorporação dos datacenters em uma classe especial para consumo de energia, ativo que mais encarece as operações no Brasil.

Para OCDE, a transformação digital está no topo da agenda global

Brasil ainda precisa superar o desafio da inclusão digital, afirma o diretor da entidade para América Latina, Roberto Martínez Yllescas.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

As lições do buraco negro e da análise de dados às empresas

Por Paulo Watanave*

O fato é que por trás das aplicações e sistemas usados nas operações já existe um grande e variado conjunto de insights e algoritmos que podem ser usados para gerar valor real às organizações e para as pessoas de um modo geral. Estima-se que menos de 10% das companhias em todo o mundo tenham estratégias bem definidas para a utilização dos recursos digitais e das informações.

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site