Home - Convergência Digital

Trump cede à pressão interna e autoriza venda de produtos à Huawei

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 01/07/2019

Washington decidiu aliviar as sanções contra fabricante chinesa Huawei, conforme anunciou o próprio presidente, Donald Trump, após encontro com o presidente chinês Xi Jinping, à margem da reunião do G20, no Japão, durante o fim de semana.

“Acordamos que as empresas norte-americanas podem vender produtos para a Huawei”, afirmou Trump ainda no sábado, depois do encontro. O presidente norte-americano prometeu também não aumentar os direitos alfandegários sobre as importações chinesas, confirmando que as negociações entre as duas maiores potências mundiais serão retomadas: "Não vamos adicionar tarifas ou remover tarifas, pelo menos por enquanto".

Os presidentes dos dois países parecem ter concordado em relançar as negociações económicas e comerciais, depois do fim abrupto das negociações em maio. Trump garantiu que a reunião entre os dois correu "muito bem" e que as negociações estão "de volta ao caminho certo".

A Huawei foi colocada em uma lista de veto comercial dos Estados Unidos em maio, que restringe empresas norte-americanas de tecnologia de fazerem negócios com a fabricante de equipamentos de telecomunicações chinesa. Os principais impactos foram no suprimento de chips e atingiu até o sistema operacional Android, da Google. 

Trump disse no sábado que a proibição era injusta para os fornecedores dos EUA, que estavam irritados por não poderem vender componentes para a Huawei sem a aprovação do governo. Depois de dizer durante semanas que tem acesso a tecnologia não-americana suficiente para continuar suas operações, a Huawei disse no mês passado que terá um impacto na receita de 30 bilhões de dólares. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

21/05/2020
Huawei tem novo CEO para conduzir negócios no Brasil

18/05/2020
Huawei sobe o tom e diz que governo dos EUA é arbitrário

15/05/2020
EUA restringem vendas de chips para Huawei

14/05/2020
EUA usam Covid-19 para prorrogar por mais um ano restrições à Huawei

09/03/2020
Huawei: Teles e governo vão perder dinheiro se tomarem partido na guerra comercial

20/02/2020
Consumo alto de energia desafia o futuro dos data centers

19/02/2020
Anatel: Quem escolhe fornecedor 5G são as teles vencedoras do leilão

14/02/2020
Huawei desafia governo dos EUA a provar o uso de backdoors

12/02/2020
Huawei diz que está pronta para continuar parceria com as teles no 5G

29/01/2020
Europa abre espaço para Huawei como fornecedora no 5G

Destaques
Destaques

Leilão 5G: TIM e Claro defendem adiamento. Vivo adverte para momento incerto

TIM e Claro se posicionam claramente contra a realização do leilão ainda em 2020. A Vivo se mostra mais cautelosa, mas admite que está tudo muito nebuloso por conta da economia e da pandemia de Covid-19. Todas asseguram que o momento ainda é de muito investimento no 4G e no 4,5G.

Operadoras pedem que edital do 5G traga compromissos na nova tecnologia

Mas Anatel lembra que reduzir preço das frequências para exigir investimentos que o mercado já faria naturalmente não faz sentido na licitação. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Para além da guerra da saúde pública, não adiem o leilão do 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

O setor de telecomunicações tem suportado a sobrecarga derivada da pandemia de Covid-19. Mas, reforcem essas redes com tecnologia mais avançada para prover serviços de baixa latência. Dessa forma, não se postergue o leilão das redes ditas de quinta geração (5G) e atenção à segurança cibernética.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site