Home - Convergência Digital

Oi usa app e BI para acompanhar saúde dos funcionários

Convergência Digital* - 24/04/2020

Com mais de 14 mil colaboradores, a Oi tem aplicado muita tecnologia para enfrentar a pandemia do coronavírus. Dentre as diversas ações está a criação de um sistema para acompanhar a saúde de seus colaboradores. Em um mês de quarentena, o sistema, acionado por aplicativo ou site, já recebeu cerca de 62 mil mensagens de reporte de condições de saúde dos profissionais da empresa, garantindo assistência remota através de mais de 3 mil teleatendimentos com médicos e psicólogos.

Desenvolvido em menos de 48h, o aplicativo é um canal direto para colher informações sobre a saúde dos colaboradores com questionários simples e rápidos. Os dados colhidos a partir deste e dos outros canais diretos de atendimento ao colaborador seguem os protocolos das autoridades sanitárias e foram criados no início do isolamento social, gerando informações acompanhadas diariamente em dashboard com visão aplicada de BI pelo time de combate ao coronavírus da Oi.

O objetivo dessas aplicações é garantir uma visão centrada nos colaboradores e assim conter os avanços da doença por meio de um robusto plano de contingência, calcado nos pilares de saúde, segurança e bem-estar. Para isso, a Oi também tem investido na segurança de suas equipes: somente na compra de 400 mil máscaras e 25 mil litros de álcool em gel para uso em seus vários prédios e distribuídas para as equipes técnicas que estão atuando em campo, ou pontualmente nos centros de gerência da rede, a companhia já investiu cerca de R$ 6,3 milhões neste período de isolamento social.

“Observando o que estava acontecendo em outros países, desde o fim de fevereiro identificamos os riscos que poderiam chegar ao Brasil e impactar de alguma forma o nosso negócio. Isso nos permitiu preparar um plano com foco central no cuidado e segurança de nossos colaboradores, nosso principal ativo”, conta o diretor de Gente e Gestão da Oi, Marcos Mendes.

A tecnologia também é utilizada em outras iniciativas da companhia, como no processo de realocação de mais de 11 mil colaboradores que estão trabalhando remotamente (home office), garantindo as condições técnicas, equipamentos, capacidade e disponibilidade de rede. Outra ferramenta importante é o Teo, atendente virtual usado pelos colaboradores em computadores ou smartphones para tirar dúvidas gerais. Além disso, a empresa ampliou a oferta de conteúdo em algumas de suas plataformas digitais, com aumentos expressivos de acesso, como no aplicativo Oi Colaborador, um dos canais diretos da empresa com seus colaboradores, que teve aumento de 1.400% no número de acessos.

A Oi também disponibilizou um portal de conexão entre os colaboradores, adaptou a temática de suas palestras online, dentre outras iniciativas. “O cenário desafiador ampliou ainda mais o nosso cuidado com os colaboradores. Temos concentrado nossos esforços nas equipes para garantir saúde, bem-estar, segurança e novos aprendizados para o futuro da companhia”, conclui o diretor de Gente e Gestão.

Outras medidas adotadas pela Oi para o controle da pandemia:

CONTRATOS DE TRABALHO

Diante do cenário da pandemia e em linha com as medidas governamentais, a Oi negociou com os sindicatos algumas alternativas específicas para o momento, dentre elas: férias coletivas e a suspensão do contrato de trabalho - neste caso, em sua maioria, para o time de lojas, que estão fechadas na quarentena. Conforme Medida Provisória do Governo Federal, a empresa fica responsável pelo pagamento de 30% do salário e o governo pagará os outros 70% com base nas regras do Seguro Desemprego.

Cerca de 35% das equipes das lojas estão com suspensão de contratos e 65%, exercendo, principalmente, atividades de vendas em home office. Adicionalmente à MP, a empresa negociou com os sindicatos uma complementação adicional garantindo a manutenção do salário nominal bruto mensal que os colaboradores recebiam antes da suspensão do contrato. A Oi também será responsável pela manutenção de todos os benefícios do colaborador.


HOME OFFICE:

Mais de 11 mil colaboradores da Oi estão trabalhando remotamente, cerca de 81% do total, e a tecnologia também tem sido fundamental para manter o time conectado. A experiência de três anos do programa de home office da companhia foi fundamental para permitir a agilidade no processo de adoção da medida, que teve início em 16 de março, garantindo as condições de saúde e segurança, técnicas, equipamentos, capacidade e disponibilidade de rede.

CHATBOT:

Outra ferramenta importante durante este período de afastamento dos colaboradores dos prédios da Oi é o Teo, atendente virtual usado pelos colaboradores em computadores ou smartphones para esclarecer dúvidas sobre benefícios, agilizar processos de frequência e processamento remoto de documentos, como atestados de saúde, por exemplo. Neste primeiro mês de quarentena, mais de 6 mil interações foram atendidas pelo chatbot.

CONTEÚDO E CONEXÃO:

Atenta à necessidade de manter os times conectados, presentes e engajados mesmo à distância, a Oi ampliou a oferta de conteúdo em algumas de suas plataformas digitais, como sua intranet, a Interativa, e o app Oi Colaborador. Com notícias, entrevistas com executivos, eventos em webstreaming, manuais e até orientações gerais sobre o coronavírus, a companhia teve um crescimento de 30% no acesso à intranet e de 1.400% do app, canal direto de comunicação com os colaboradores. Também foi disponibilizado um portal interno, o “Todos Juntos”, em sua plataforma de treinamento, que serve como um hub para reunir conteúdo, estimular a colaboração e ampliar a conexão entre os colaboradores, com soluções enviadas pelos funcionários que podem ajudar e inspirar seus colegas.

DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL:

Além disso, a empresa ampliou a frequência e adequou a temática do Momento Conhecimento, projeto para estimular o autodesenvolvimento, aos desafios atuais enfrentados por todos com temas como “Liderança Resiliente”, “Adaptabilidade em tempos de crise” e “Competências para um mundo imprevisível e digital”. Mais de 6 mil colaboradores e líderes participaram das lives. A Oi também conseguiu ampliar o portfólio de cursos online em sua plataforma Oi Educa através de franquia de conteúdo com um de seus parceiros. A companhia também disponibilizou para a liderança, em parceria com uma startup que foi acelerada pelo Oito (seu hub de inovação) seções remotas de mentoring para apoiar os gestores no seu desenvolvimento.

ASSISTÊNCIA PSICOLÓGICA REMOTA:

O bem-estar emocional da força de trabalho também tem sido motivo de grande atenção. Por isso, a companhia ampliou o canal de atendimento remoto junto a médicos e psicólogos da rede credenciada do plano de saúde. A consulta pode ser realizada via telefone ou chamada de vídeo, de acordo com a disponibilidade do colaborador, do médico ou do psicólogo.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

09/07/2020
Caixa, BB e Itaú, credoras de R$ 7,83 bi, são contra aditamento da Recuperação Judicial da Oi

09/07/2020
Contadores processam Caixa por falhas no sistema do FGTS prorrogado

09/07/2020
Videoentrevistas gratuitas foram usadas em 501 processos seletivos em função da Covid-19

07/07/2020
Refarming vai trazer 5G antes do leilão da Anatel, diz Rodrigo Abreu, da Oi

06/07/2020
IA Carol, da TOTVS, liderou força-tarefa por soluções no combate à Covid-19

01/07/2020
Covid-19: ativado o primeiro repositório de dados abertos do Brasil

30/06/2020
Tecnologia foi um dos setores que mais demandou contratação de temporários

29/06/2020
Apenas 15% das PMEs conseguiram crédito durante pandemia de Covid-19

29/06/2020
Autorregulação marca o retorno ao trabalho das empresas de TI em São Paulo

29/06/2020
Demanda por renegociação de contratos de telecom aumenta 30% na pandemia

Recrutadores e a dura tarefa de contratar cientistas de dados

O maior gargalo é encontrar profissionais adequados às demandas das empresas e o Brasil, hoje, é um exportador de talentos para outros países.

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Seis dicas para formar uma equipe de trabalho resiliente

or Craig Mackereth*

Formar uma equipe ou força de trabalho resiliente não é tarefa que se execute da noite para o dia. Tampouco é possível tornar uma equipe verdadeiramente resiliente se isso ainda não estiver integrado ao DNA da empresa.

Destaques
Destaques

Teletrabalho: medo de perder emprego cria obrigação de ficar 100% online

Pesquisa do LinkedIn aponta que 68% dos brasileiros têm trabalhado de uma a quatro horas a mais por dia por conta de estarem em home office. Maior parte reclama de ansiedade e estresse. Maioria também reclama da ausência dos colegas de trabalho, mas 43% se sentem mais produtivos com o trabalho remoto.

TST suspende demissões na Dataprev enquanto durar crise da Covid-19

Trabalhadores alegaram que os prazos acordados no fim da greve não terão como ser integralmente cumpridos diante da situação emergencial com a epidemia do coronavírus. 

TST: Teletrabalho tem de respeitar os contratos vigentes

Corte aponta, no entanto, que em situações emergenciais, como a atual crise da Covid-19, a adoção da jornada online temporária prescinde formalização, mas deve respeitar leis trabalhistas. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site