Home - Convergência Digital

Anatel também rejeita pedido da Claro contra acordo Vivo/TIM

Luís Osvaldo Grossmann - 04/06/2020

No mesmo dia em que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica negava recurso da Claro contra o acordo de compartilhamento de redes entre Vivo e TIM, a Anatel igualmente rejeitava pleito em sentido semelhante. Neste caso, para garantir efeito suspensivo a questionamento da parceria no âmbito do regulador. A decisão está no Diário Oficial da União desta quinta, 4/6.

A Claro “sustenta riscos de ordem competitiva, em função de alegada concentração de mercado dos serviços móveis prestados na tecnologia 2G, além de argumentos acerca de um eventual desequilíbrio da assimetria de custos entre as partes contratantes frente a terceiros. Ademais, defende sua legitimidade como terceira interessada no processo e exigências para inclusão de condicionantes relacionadas à operação estabelecida entre as contratantes”. 

Segundo relatou o presidente da Anatel, Leonardo Morais, “esses argumentos que subsidiam a petição pela suspensão da eficácia da decisão do colegiado não parecem, todavia, suficientes para justificar a suspensão pretendida dado que os autos do processo passaram por longa e detalhada instrução processual nas áreas técnicas desta Agência, e extensiva avaliação sobre os aspectos enumerados pela peticionante. Além do mais, dado que a decisão se destina a impulsionar um arranjo de compartilhamento com inequívoco interesse público, não cabe sua interrupção nesta fase da instrução processual”. 

A operação refere-se à celebração de contratos de cessão recíproca onerosa de rede entre Telefônica e TIM, com o objetivo de compartilhar meios de rede para implantação e prestação de serviços sob as tecnologias 2G, 3G e 4G. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

07/07/2020
Anatel assina com TIM primeira troca de multa por investimentos

06/07/2020
UISA, de bionergia, contrata Vivo para ter 4G e IoT na produção de bionergia

02/07/2020
Algar corta TAC pela metade e acordo de multas com Anatel cai para R$ 45 milhões

02/07/2020
Faixa de 1,5 GHz também pode ser destinada ao 5G para uso privado

02/07/2020
TIM atendeu três milhões de chamadas usando o Watson, na nuvem pública da IBM

02/07/2020
Depois da TIM, Vivo e Claro também são multadas em R$ 800 mil

02/07/2020
Anatel abre pregão de R$ 11 milhões para serviços de TI e aposta em novo modelo

02/07/2020
Claro traz 5G com compartilhamento de frequência para o Brasil

29/06/2020
Vivo Play embarca Amazon Prime Video em sua plataforma

26/06/2020
Vivo Empresas fecha parcerias para clientes nas áreas de saúde e serviços

Destaques
Destaques

Covid-19 fez smartphone virar agência bancária com 41% das transações financeiras

As transações bancárias feitas por pessoas físicas pelos canais digitais foram responsáveis por 74% do total de operações analisadas em abril, revela a Febraban.

Oi Móvel terá um 'único' dono e Oi não se exclui do jogo do 5G

O CEO da Oi, Rodrigo Abreu, descartou a possibilidade de vender a Oi Móvel 'fatiada' para atender aos interessados: Vivo/TIM e Claro. "Sem chance. O ativo será vendido todo", disse. Sobre o 5G, diz que dependendo do modelo de venda, a Oi entra pensando em B2B, IoT e até para ser MVNO.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site