TELECOM

Telecom e TV podem virar serviços essenciais e ter dispensa regulatória

Luís Osvaldo Grossmann ... 20/03/2020 ... Convergência Digital

O Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações realizou nesta sexta, 20/3, a primeira reunião do Rede Conectada MCTIC, o comitê de crise criado pela pasta para tratar dos impactos da epidemia de coronavírus em telecom e na radiodifusão. 

O objetivo principal foi convocar os atores setoriais a prepararem um plano de contingência durante a crise, com algumas metas específicas, como o reforço da conectividade nas unidades de saúde do país. Além disso, busca-se alguma solução que permita o oferecimento de aulas à distância para crianças do ensino básico e do fundamental. 

De sua parte, o setor tem demandas. Em especial, o adiamento das taxas setoriais, notadamente o Fistel, que tem de ser pago até o dia 31 de março. Nessa toada, discutiu-se a possibilidade de que os serviços de telecomunicações, operações de satélite e radiodifusão sejam tratados como serviços essenciais. Outra possibilidade é que seja negociada uma suspensão regulatória durante a pandemia de Covid-19. 

O comitê ‘Rede Conectada MCTIC’ é composto pelo ministro Marcos Pontes, pelo secretário executivo Julio Semehini, pelo secretário de telecomunicações Vitor Menezes e pelo secretário de radiodifusão Elifas Gurgel, além de representantes da Anatel, da Telebras e da RNP. Representantes das empresas do setor também foram convidados a participar. 

O objetivo do comitê é preservar a integridade das redes e garantir a continuidade dos serviços, além e manter acesso a informações sobre a epidemia por diferentes formas. A Portaria 1153/2020, que cria a Rede Conectada MCTIC, foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União nesta sexta, 20/3. 


Internet Móvel 3G 4G
Coronavírus SUS vai rastrear contatos de infectados com covid-19

Tecnologia só será ativada se o usuário habilitar a função 'notificação de exposição' nas configurações do aplicativo. O sistema não identifica o doente, apenas avisa da proximidade de alguém que, voluntariamente, informou estar com diagnóstico positivo para a doença nos últimos 14 dias.

Oi quer corte de dívida com Anatel por desequilíbrio na concessão

“Tem que fazer um PGMU mais leve para que a gente possa respirar”, defende a diretora regulatória, Adriana Costa. Anatel esclarece que concessão não é sinônimo de lucro garantido. 

Huawei defende reserva de 500 MHz da faixa de 6GHz para as teles

Para o diretor da Huawei Brasil, Carlos Lauria, a reserva técnica é a melhor garantia para aguardar a evolução da tecnologia. "Se der tudo agora, não tem como voltar atrás depois", observa o executivo.

Qualcomm defende faixa de 6GHz para não licenciados atenta ao 5G

Diretor da Qualcomm, Francisco Soares, espera que a Anatel se defina por dar os 1,2GHz para os serviços licenciados. "O 6GHz não licenciado será o complemento ideal para os serviços licenciados 5G", sustenta.

Anatel define se faixa de 6GHz será 100% não licenciada ou terá 500 MHz para as teles

"A área técnica recomendou o uso para não-licenciado", contou o superintendente da Anatel, Vinicius Caram, ao participar do eForum Wi-Fi 6, realizado pelo Convergência Digital e pela Network Eventos.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G