GESTÃO

Fiat Chrysler avança no uso de Internet das Coisas

Por Roberta Prescott e Carlos Afonso ... 01/11/2019 ... Convergência Digital

A Fiat Chrysler Automobiles (FCA) do Brasil avança na adoção de Internet das Coisas. No processo industrial, conforme contou André Souza Ferreira, CIO para América Latina da FCA do Brasil, a companhia já está aplicando IoT para novos pontos de controle. O executivo de TI falou durante painel que debateu desafios e oportunidades de IoT, durante o Futurecom 2019, realizado de 28 a 31 de outubro, em São Paulo.

Indo além, ele explicou que é preciso enxergar o carro como uma plataforma móvel porque tem chip conectado por onde trafegam informações que ajudam a melhorar processos da organização, a identificar comportamentos não desejados e anomalias e a conhecer melhor o comportamento do consumidor.

Ferreira disse que a IoT começa a avançar na direção do cliente, citando como exemplo a possibilidade de o veículo informar quando tem de ir à concessionária, sugerir a unidade mais próxima, marcar o agendamento e preparar a concessionária, além de fazer a integração com meios de pagamentos e seguradoras. "Ter o valor do seguro com base no comportamento da direção é uma tendência de mercado", disse.  Assista à entrevista em vídeo.


Carreira
Tonny Martins vai para a IBM América Latina. IBM Brasil terá novo líder

Executivo terá a missão de trabalhar em duas áreas consideradas críticas na região para a IBM: Open Hybrid Cloud e Inteligência Artificial. Ana Paula Assis, que estava na função, fica na IBM em uma 'função global executiva'.

Governo busca interesse dos órgãos federais em postos para carros elétricos

Acordo entre o governo federal e o governo do Distrito Federal já prevê a instalação de seis ‘eletropostos’, mas demanda pode aumentar esse número.

Governo chega à marca de 1 mil serviços públicos digitalizados

Desempenho mantém em curso a meta de digitalização total de 3,8 mil serviços até 2022. 

Intelit: LGPD não é um único software que vai resolver tudo

A governança do processo de dados é crucial para uma boa implementação da legislação, sustenta o CEO da Intelit, Lincoln dos Santos Pinto. Segundo ele, o atraso da grande parte das empresas decorre da falta de dinheiro e da incerteza sobre a vigência da lei.

Intelit: Compras públicas têm de abrir espaço à inovação e às startups

O CEO da prestadora de serviços de TI, Lincoln dos Santos Pinto, observa que um processo de compra pública leva em torno de seis meses, o que atrasa a inovação. Sobre a venda do Serpro e Dataprev, lembra da LGPD e defende o Estado como tutor dos dados pessoais do cidadão.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G