INOVAÇÃO

Embratel: Inteligência Artificial não é jogar fora tudo o que já feito

Por Fernanda Ângelo ... 30/10/2019 ... Convergência Digital

Em painel realizado durante o Congresso Futurecom 2019, que acontece esta semana, em São Paulo, Andrea Mannarino, diretora de Operações de Soluções Digitais da Embratel, detalhou aqueles que considera os principais erros e desafios da jornada de adoção da Inteligência Artificial nas empresas, sejam elas de telecom ou de outras indústrias.

Para a especialista, o maior equívoco talvez esteja no fato de se acreditar que a Inteligência Artificial promoverá uma revolução milagrosa dentro das organizações. "IA é uma jornada que deve começar simples, a partir do entendimento de um processo, como ele pode ser melhorado, quais sistemas podem ser integrados, quem são os stakeholders envolvidos", explicou. Andrea disse que muitas empresas menosprezam aquilo que já existe na organização, e que pode ser ponto de partida para grandes projetos.

No mesmo painel, a Nokia divulgou uma pesquisa sobre IA conduzida junto a 50 grandes empresas de telecomunicações no mundo. A análise revelou a dificuldade em comprovar o valor dos projetos como um dos principais desafios às iniciativas de IA. "O resultado reforça a visão de que é importante começar pequeno, envolver pessoas e comprovar os benefícios", avaliou Andrea.

Ela ainda destacou a questão da mão de obra e e a capacitação de talentos como outros desafios. "As pessoas fazem toda a diferença em um projeto de IA. Mais do que conhecimento técnico, tem que ter traquejo comportamental, conhecer o processo, enxergar o ganho que ele trará", afirmou. "Sempre digo que precisamos criar o problema e entender como podemos resolvê-lo, e as pessoas são essenciais nesse processo", acrescentou.

Em entrevista ao CDTV, Andrea Mannarino falou sobre os desafios da jornada rumo à Inteligência Artificial e a capacitação de pessoas e contou como a Embratel tem trabalhado para preparar profissionais nesse segmento.


Cloud Computing
Digisystem monta time de cientistas de dados para gestão de riscos

Unidade de Data & Risk trata dos processos de data lake, analytics, business intelligence, machine learning, deep learning e inteligência artificial. Objetivo é levar às corporações análises preditivas de dados para a tomada de decisão.

Polícia Federal quer usar drones no combate aos crimes eleitorais.

Expectativa é que mais de 100 drones sejam usados para inibir e flagrar condutas ilegais na eleição deste ano.

Fiemg lab e Fiat Chrysler automóveis (FCA) buscam startups de Supply Chain e Manufatura

Competição está com inscrições abertas até o dia 28 de outubro. Oito projetos serão selecionados e terão testes industriais em 2021.

Waze: força das comunidades e dos 50 mil voluntários fazem a diferença

A colaboração é o segredo do sucesso do Waze e estabelecer canal ativo com os clientes é missão, contou a Global Group Manager, Hila Roth.

Inovar é deixar de olhar para o próprio umbigo

Marcelo Salim, da IBM, Percival Jatobá, da Visa e Ana Leão, da Isobar, assumem que o consumidor é quem está selando o destino das marcas e com voz mais ativa.

TOTVS Techfin: Na crise, sobrevivem os mais adaptáveis às mudanças

O momento exige resiliência e perseverança, mas a crise acelerou uma jornada e colocou, de vez, o consumidor como o centro dos negócios, afirmou Eduardo Neubern, diretor-executivo da Totvs Techfin.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G